tom-cruise-knight-and-day-premiere2-1024x767

Filme de Tom Cruise terá estúdio no espaço e custo astronómico

Empresa de cinema de Hollywood terá demonstrado interesse na produção. NASA e Tesla envolvidas no histórico projeto do ator americano

Tom Cruise havia idealizado, a NASA e a Tesla envolveram-se e, agora, Hollywood pretende assegurar meios para a filmagem da primeira longa-metragem no espaço – e na História. Literalmente, não fosse a Estação Espacial Internacional (EEI) o local de rodagem definido.

A revista Variety, especializada em entretenimento, noticiou, na noite de quinta-feira(23), que a Comcast, gerente do estúdio Universal Pictures, da NBC, “está em negociações” pelos direitos da realização do filme, “que será dirigido por Doug Liman.

Com “base em fonte próxima”, o realizador americano mostrou “ambição” em “alcançar” a “completa cooperação” da agência espacial NASA, presente na (EEI), e da Tesla, empresa de serviços de transporte espacial e proprietária da nave ‘Space X’, para ajudar na execução do projeto. Ou seja, transportar o equipamento de filmagem e acolher o elenco de trabalho.

Estação Espacial Internacional (EEI)

A parceria de Tom Cruise envolve Jim Bridenstine, administrador da NASA, que anunciou a sua realização, e Elon Mosk, responsável pelo primeiro voo tripulado com astronautas feito por uma companhia privada. É CEO da Tesla/’Space X’ e um dos homens mais ricos mundialmente.

Milhões à mistura

A Variety escreve que a ambiciosa e sem precedentes produção “cinematográfico-espacial” terá um orçamento astronómico “não inferior a 200 milhões de euros. Ao nível dos filmes mais dispendiosos produzidos em Hollywood.

Estima-se que Tom Cruise, mentor, produtor e protagonista da aventureira ação, seja remunerado entre 30 a 60 milhões de euros, prevendo parte da receita da bilheteira. Prevê-se um efeito de marketing à escala global, tamanha a inovadora façanha americana.

O histórico filme será rodado na Estação Espacial Internacional, próxima à órbita da Terra, com recurso ao “tradicional estúdio”, mas “ainda não possui” argumento, adianta igualmente a Variety.

Quanto à história, deverá ser escrita pelo realizador americano Doug Liman, conhecido pelos filmes Mr. e Mrs. Smith (2005), “No Limite do Amanhã” (2014) e “Barry Seal: Traficante Americano” (2017), os dois últimos com Tom Cruise como protagonista.

Em dezembro de 2020, o ator, de 58 anos, vai regressar ao cinema numa sequela de Top Gun. O filme iria estrear no passado mês de junho, mas a pandemia da Covid-19 adiou-o.

Lê também: ‘Tenet’ poderá ainda estrear na Europa durante o verão
Mais Artigos
De Olho no Big Brother - segundo episódio
De Olho no Big Brother: “Com este casting ficamos um bocado de pé atrás”