Foto Iminente/NIT
Foto: Festival Iminente/divulgação

Festival Iminente realiza-se em setembro, mas com formato alternativo

O festival volta a realizar-se este ano, em Lisboa, "num formato alternativo", devido à pandemia de Covid-19

O Festival Iminente volta a realizar-se, este ano, no Panorâmico de Monsanto, em Lisboa. “Num formato alternativo”, devido à pandemia de Covid-19, o evento vai expandir-se para quatro territórios diferentes dentro da cidade. Está prevista a realização de uma exposição semipermanente, workshops, debates e concertos, respeitando as regras impostas pela Direção-Geral da Saúde.

Edição de 2020 terá um formato diferente

De acordo com uma proposta apresentada pela Câmara Municipal de Lisboa, “a edição de 2020 do Festival Iminente será realizada em termos diferentes do habitual na medida em que será adaptada às condicionantes de segurança sanitária para a prevenção da propagação do vírus covid-19“, avança o Notícias ao Minuto.

O documento apresentado tem como objetivo aprovar o protocolo entre a Câmara de Lisboa e a Iminente – Produções, Música e Arte, assim como a transferência pelo município de 250 mil euros para a realização do evento. No texto pode ler-se que: “O Festival Iminente de 2020 irá articular com as comunidades locais mais distantes dos habituais espaços de fruição cultural, promovendo o recolhimento e minimização de deslocações, a realização de uma obra colaborativa por forma a assegurar o total envolvimento da comunidade na programação, implementação e usufruto do festival”.

Os vereadores da Cultura, Catarina Vaz Pinto, e da Estrutura Verde, José Sá Fernandes, defendem na proposta que a realização do evento, previsto para entre os dias 1 e 19 de setembro, “visa impulsionar a atividade económica nos setores artístico e cultural, mantendo a sua programação ativa, promovendo oportunidades de trabalho para os artistas e técnicos, de modo a mitigar a paragem ou suspensão temporária do setor.

A empresa que vai realizar o evento fica obrigada a elaborar o protocolo da edição deste ano “tendo presente o atual contexto associada à pandemia de Covid-19 e as restrições, regras e recomendações com o mesmo relacionadas, com a descrição de todas as iniciativas a realizar e a indicação de datas, horas e locais da respetiva realização, no prazo máximo de 20 dias a contar da data da outorga”.

As antigas edições

Esta vai ser a terceira vez que o festival acontece no Panorâmico de Monsanto, sendo que as duas primeiras edições, em 2016 e 2017, realizaram-se em Oeiras.

Com curadoria de Alexandre Farto, o conhecido artista Vhils, o Iminente é coorganizado pela plataforma Underdogs e pela Câmara Municipal de Lisboa.

Em abril, a organização realizou uma edição online Emergency, através da página oficial do festival no Instagram. O evento contou com vários artistas musicais e performances de artes visuais, com o objetivo de angariar donativos para o Centro Hospitalar e Universitário Lisboa Central e o Centro Hospitalar e Universitário de São João para o tratamento da Covid-19. Foram entregues 25.975 euros a essas unidades hospitalares.

Panorâmico de Monsanto, construído no Parque Florestal de Monsanto, em 1968, e que permite uma vista panorâmica sobre Lisboa, foi abandonado em 2001. No entanto, e apesar da degradação, o edifício tem sido utilizado por muitos como miradouro ao longo dos anos.

Em 2017, a Câmara de Lisboa realizou no espaço trabalhos de limpeza e de recuperação para possibilitar o acesso e a circulação de pessoas em condições de segurança. Desde então, o miradouro passou a ser oficialmente reconhecido, com horários de abertura e encerramento.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
star wars empire strikes back
Dave Prowse morre aos 85 anos. O adeus ao eterno Darth Vader