Alba Baptista em Warrior Nun
Fotografia: Netflix/Divulgação

Alba Baptista. Quem é a nova cara portuguesa na Netflix?

Alba Baptista estreou-se na Netflix como protagonista de Warrior Nun esta semana. Até aqui, a sua carreira passou pelas séries na RTP1, as telenovelas na TVI e alguns títulos do cinema português.

Nasceu a 10 de junho de 1997 em Lisboa, mas comemora 23 anos a alcançar o sucesso mundial. O pai, engenheiro mecânico, de dois em dois anos mudava de país, pelo que Alba já estava habituada, na companhia da mãe, a viajar muito. Para além disto, pouco se sabe acerca da vida da jovem atriz portuguesa antes da sua estreia no filme Miami, de Simão Cayatte, em 2014.

Alba Baptista em Miami, de Simão Cayette
Alba Baptista em Miami, de Simão Cayette

Apesar de ter participado antes na longa-metragem Amanhã é um Novo Dia, de Raquel Pinheiro, o trabalho de Simão Cayette foi o verdadeiro despertar da artista para a representação. Numa entrevista à Máxima, Alba Baptista admitiu: “Na minha cabeça sempre foi esse o filme que desencadeou um amor que eu não sabia que tinha”, antes de acrescentar: “adrenalina que ainda hoje tenho e que espero sempre ter, e que tem muito a ver com o não estar confortável e ter necessidade de me adaptar”.

No mesmo ano de estreia de Miami, entrou também no mundo da televisão, como Inês Correia, na novela Jardins Proibidos, da TVI. Seguiram-se participações em A Impostora Jogo Duplo, como Beatriz Varela e Leonor Neves, respetivamente. Na mesma entrevista, a atriz destacou como principal diferença o facto de que “a televisão é o alcance à realidade e que o cinema é o alcance à perfeição”. Já em declarações ao talk-show Eu Chico em Casa, revelou que as novelas são “uma escola fantástica” e que, se não as tivesse feito, “não teria sido capaz de aguentar o ritmo da ‘Warrior Nun’”.

Alba Baptista em A Impostora
Alba Baptista como Beatriz Varela em A Impostora

Até aos 22 anos, Alba Baptista recheou bem o seu currículo na área da representação. Participou em séries da RTP, como Filha da LeiMadre PaulaA Criação Sim, Chef!, em 2017, e em País Irmão, em 2018. Já no ramo do cinema, foi Carolina Paixão em Leviano, Leila em Equinócio, Elsa Schneider em Linhas de Sangue, Catarina em Caminhos Magnétykos e Clara em Nero.

A oportunidade de trabalhar para a Netflix chegou de mansinho. Depois de ter sido convidada por um agente a participar no Subtitle European Film Festival, a atriz foi avisada de que iria receber um e-mail, segundo relatou à Vogue.

“Quando o recebi, fui logo ver as cenas e depois estava a ler e pensei ‘wow, esta personagem é fixe, é mazona… depois li a informação no e-mail e dizia ‘Netflix Production, lead character’, e eu fiquei… pfff, ok…”, confessou, na entrevista. Apesar de estar segura de que não ia ficar com o papel, a atriz decidiu arriscar e acabou por tornar-se, ao contrário das suas expectativas, na Warrior Nun.

Na série da Netflix, Alba veste a pele de Ava, uma rapariga tetraplégica de 19 anos que acorda numa morgue com um artefacto divino cravado nas costas e uma nova oportunidade para viver.

Ao tentar perceber o que lhe aconteceu, depara-se com a Ordem da Espada Cruciforme, uma sociedade secreta de freiras guerreiras que juraram proteger o mundo de demónios. Numa produção diferente do que tinha feito antes, a atriz oferece uma boa prestação como protagonista e o sucesso já se faz sentir. Uma semana depois da estreia, Warrior Nun continua no top 10 dos conteúdos mais vistos da Netflix, em Portugal e em vários outros países, como na Índia.

As gravações da série terminaram em julho de 2019. Depois deste trabalho, a atriz ainda trabalhou em Patrick, de Gonçalo Waddington, e Fátima, de Marco Pontecorvo, que ainda não estrearam nos cinemas.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Dirty Dancing
‘Dirty Dancing’ está de volta e conta com Jennifer Grey