Maria Botelho Moniz
Fotografia: Instagram

Maria Botelho Moniz: “Os reality shows fazem pensar e discutir temas”

Maria Botelho Moniz acredita que os reality-shows podem ter um papel educativo para a sociedade. Numa entrevista dada esta terça (7) ao programa Glitter Late Night, do Porto Canal, a apresentadora defendeu a função destes programas para provocar debate na sociedade.

Em Portugal, os realities têm uma imagem muito negativa, mas são programas e são formatos que podem trazer para a mesa temas importantes e que podem fazer um país inteiro falar de um assunto: Bodyshaming, homofobia, xenofobia, etc.“, referiu, mencionando alguns dos temas que provocaram discussão durante a atual edição do Big Brother. “Faz-te pensar e discutir o tema“, completou.

Na conversa com Carina Caldeira, Maria Botelho Moniz admite que inicialmente teve medo de sair da SIC – “Claro que tive [medo]. Eu estava muito confortável e feliz onde estava, mas deram me algo que eu sempre quis fazer. Eu sempre disse e nunca tive pudor em dizer que adoro reality shows“, contou. “Fazer parte de um formato que é o pai de todos os realities foi irrecusável“, asseverou a profissional da TVI.

“Às vezes é difícil tu encontrares um espacinho novo”

A propósito da saída da SIC após quase uma década ao serviço do canal, referiu que “não estava à espera, nem era uma coisa em que eu pensasse muito“. “O que eu estava à espera, aquilo para que eu trabalhava era espaço. Queria crescer, experimentar coisas novas. Como tu sabes, as grelhas das televisões têm espaços muito específicos, e depois tu tens pessoas que já ocupam esses lugares há muito tempo e legitimamente, porque trabalharam para lá chegar, e são grandes profissionais… E às vezes é difícil tu encontrares um espacinho novo“, confidenciou no Porto Canal.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Mosquito de João Nuno Pinto
Mostra de São Paulo vai acolher três filmes portugueses