Ringo Starr
Imagem: Facebook/Ringo Starr

80 anos de Ringo Starr, o Beatle esquecido

O antigo baterista dos Beatles completa 80 anos

Richard Starkey ou Ringo Starr, como é mais conhecido, nascia há 80 anos, a 7 de julho de 1940, em Liverpool. O baterista de uma das bandas de maior sucesso de todos os tempos foi muitas vezes ofuscado pelos egos dos restantes membros. Considerado o “membro simpático” dos Beatles, a carreira de Ringo Starr vai muito mais além da banda que o tornou mundialmente famoso.

O percurso de Ringo Starr na música começou muito antes de se juntar aos Beatles. O sucesso de Starr começou nos Rory Storm and the Hurricanes, a quem se juntou em 1959. A banda formada em Liverpool foi bastante popular nos anos 60, chegando mesmo a ser mais popular do que os próprios Beatles. Em 1962, Ringo foi convidado a juntar-se aos Beatles. O antigo baterista tinha sido dispensado e Starr era o desejado para ocupar o seu lugar. Apesar do sucesso dos The Hurricanes, Starr aceitou o convite, tornando-se assim membro oficial da banda de John Lennon e Paul Mccartney. Começava assim uma aventura que iria marcar o resto da sua carreira.

O quarto Beatle

Recordar os Beatles é também recordar Ringo Starr. Talvez o membro mais importante de recordar por tantas vezes ficar em segundo plano. Com John e Paul a serem as grandes estrelas da banda, e Harrison apelidado como o “Beatle silencioso”, o carismático Ringo Starr era considerado o “boa onda” do grupo. Mais velho que os restantes, a sua personalidade simpática e simples era facilmente ofuscada pelos egos maiores das vedetas da banda. O facto de Ringo Starr ser, muitas vezes, uma imagem de fundo para os restantes membros da banda, não é de estranhar. Como acontece em muitas bandas, o baterista é muitas vezes um membro esquecido, e as atenções recaem naturalmente no vocalista.

Em termos de composição, a sua era deixada de lado. Paul Mccartney chegou mesmo a admitir anos mais tarde que nem ele nem John Lennon levavam as músicas de Ringo a sério. Ringo Starr tem apenas creditadas duas músicas compostas por si, durante o tempo que esteve na banda. ‘Don’t Pass Me By’ (White Album) e ‘Octopus’s Garden’ (Abbey Road).

No entanto, a importância de Ringo Starr nos Beatles é inegável. Starr conferiu à banda a leveza e energia que esta tinha. Entre a genialidade dos outros membros, estava também o talento natural e talvez desajeitado de Ringo. Um baterista canhoto que tocava numa bateria para destros. O próprio chegou a admitir que não era um baterista de técnica, mas o que lhe faltava em técnica compensava com dedicação e sentimento.

Uma peça não tão mediática ou popular, mas fundamental no sucesso que a banda tem até aos dias de hoje. Em 2016, a revista Rolling Stone, considerou Starr o 14.º melhor baterista de todos os tempos numa lista de 100 músicos.

Beatles
Paul Mccartney, George Harrison, Ringo Starr e John Lennon (DR)

A carreira a solo

Depois da separação dos Beatles, Starr dedicou-se, à semelhança dos restantes membros, a uma carreira a solo. A liberdade de estar a solo permitiu-lhe explorar vários estilos de música. Passando pelo country e o blues, numa viagem até ao pop e ao rock.

Ringo Starr foi o primeiro Beatle a ter sete singles consecutivos no top 10. Os dois primeiros singles de sucesso foram ‘It Don’t Come Easy’ de 1971 e ‘Back Off Boogaloo’ de 1972. O seu primeiro álbum de grande sucesso foi lançado em 1973. O álbum homónimo teve músicas de sucesso como ‘Photograph’ e ‘You’re Sixteen (You’re Beautiful And You’re Mine)’.  Para além de ter sido o primeiro álbum de Ringo a solo que teve sucesso visível, marcou também o momento em que os quatro membros da banda se juntaram pela primeira vez num projecto.

A carreira a solo de Starr continuou a somar êxitos. Entre 1974 e 1978, os temas ‘Only You (And You Alone)’‘The No No Song’, continuaram a fazer de Ringo Starr um artista de talento incontestável.  Para além dos singles de sucesso, Ringo Starr teve presença constante no mercado musical, com o lançamento de um álbum por ano. Goodnight Vienna (1974), Blast From Your Past (1975), Rotogravure (1976), Ringo The 4th (1977), e Bad Boy (1978).  Ao todo, o ex Beatle tem editados 18 álbuns, o último lançado em 2017, What’s My Name.

Ringo Starr
Um dos primeiros sucessos a solo de Ringo Starr lançado em 1971

All-Starr Band e a vivacidade de uma lenda

Criada em 1989, a All-Star band é composta por vários artistas. O conceito é simples: juntar um grupo de músicos que estejam disponíveis e darem concertos. A banda não compõe músicas originais, mas toca os maiores êxitos de Starr e dos Beatles.

Entre os muitos músicos que já fizeram parte do projeto estão nomes como Joe Walsh (Eagles), John Entwistle (The Who), Steven Tyler (Aerosmith), Stevie Nick (Fleetwood Mac), Roger Hodgson (Supertramp) e Andy Summers (The Police). O projeto está ainda no ativo e a digressão estava já agenda para este ano. No entanto, teve de ser adiada para 2021.

Ainda que deixado na sombra do para sempre vocalista dos Beatles, Paul Mccartney, que continua a ter uma presença muito mais assídua na cultura popular, Ringo Starr já não tem nada a provar. Aos 80 anos, continua a mostrar o seu talento e paixão pela música, com a excentricidade e singularidade que sempre lhe foram características. Valendo-lhe assim o título de um dos músicos mais importantes de todos os tempos.

Mais Artigos
Cristina Ferreira
Cristina Ferreira redobra presença em antena para atacar liderança da SIC