Discurso de ódio
Fotografia: EF via D.R.

Podcast. Monitorizar discurso de ódio ou censurar liberdade de expressão?

Fita Isoladora, que fica disponível este sábado (04), aborda o anúncio de monitorização do discurso de ódio por parte do Governo. A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, anunciou que está “em vias” de dar início à contratação pública de um projeto que deverá traduzir-se num barómetro mensal de acompanhamento para perceber melhor a propagação do discurso de ódio nas plataformas online e as mensagens que ali circulam.

A ministra já veio também garantir, ao Expresso, que o Governo não vai lançar qualquer mecanismo de controlo ou bloqueio de discurso de ódio nas redes sociais, embora as normas europeias o permitissem. Será necessário monitorizar o discurso de ódio nas redes sociais? Ou isto é um ataque à liberdade de expressão?

Miguel Belo, Diretor-Geral do Brain Entertainment Group, junta-se ao Fita Isoladora para falar do seu novo projeto: o Cliveon. A plataforma permite assistir a espetáculos através de streaming. Concertos, peças de teatro, stand-up e até visitas a museus. Tudo à distância de um clique e pelo preço de dois euros o bilhete.

Pensada como uma solução para combater os obstáculos da pandemia, a Cliveon promete cinco conteúdos por semana, de domingo a quinta-feira. Por agora, já tivemos concertos de Carolina Deslandes e de Pedro Abrunhosa. O Fita Isoladora falou com Miguel Belo sobre este projeto e a forma como a cultura tem vindo e ainda pode vir a utilizar as plataformas digitais.

Ainda há tempo de falar da reabertura das salas de Cinema. Ao painel residente do Fita Isoladora, juntam-se Mariana Nunes, editora do Espalha-Factos, e Diogo Silva, redator do Espalha-Factos. É seguro regressar ao Cinema? O cartaz é atrativo para o consumidor?

podcast, que já está disponível para audição, tem todos os episódios para escuta nas plataformas SpotifyApple PodcastsGoogle Podcasts, AnchorBreaker e RadioPublic.

Ouve aqui o episódio desta semana:

Mais Artigos
Mosquito de João Nuno Pinto
Mostra de São Paulo vai acolher três filmes portugueses