Conan O'Brien
Facebook/Conan O'Brien

Conan O’Brien sai de casa e regressa ao estúdio

O norte-americano vai ser o primeiro apresentador do 'late night' a regressar às gravações

Conan O’Brien regressa agora às gravações, mas, desta vez, não vai ser no estúdio habitual da Warner Bros. Entertainment. O late-show vai ser gravado em Los Angeles, no clube de música e comédia Largo at the Coronet. Para além de uma grande parte da equipa de produção continuar em teletrabalho, também as entrevistas vão continuar a ser feitas via Zoom

Depois de ter sido o primeiro apresentador a regressar à televisão, Conan O’Brien prepara-se para regressar às gravações já a partir de segunda-feira, 6 de julho. Apesar de as gravações voltarem, os episódios não vão contar com um elemento habitual: o público. Para além disso, foi definido um número limite de membros da equipa de produção em estúdio, permanecendo o resto da equipa em teletrabalho. Mas há uma coisa que se vai manter: as entrevistas aos convidados via Zoom.

O local escolhido por Conan O’Brien

O clube de música e comédia Largo at the Coronet, em Los Angeles, na Califórnia, foi escolhido por Conan com o objetivo de apoiar um dos clubes de stand-up que fizeram parte do início da sua carreira. O apresentador estreou-se no Coronet em 1986, sendo um dos primeiros palcos de stand-up que pisou. “Fico muito feliz por termos encontrado uma maneira de mantermos o espaço a funcionar durante a contenção“, reforçou, citado pelo Hollywood Reporter. O responsável pelo Largo, Mark Flanagan, revelou que estava “entusiasmado” e agradeceu ao programa por ajudar o clube nestes “tempos horríveis“.

Depois de alguns meses a gravar o talk-show através do seu iPhone, Conan O’Brien vai ser o primeiro apresentador de late night shows nos Estados Unidos a regressar às gravações. Jimmy Fallon, Trevor Noah e Stephen Colbert, servem como exemplo de apresentadores que ainda continuam confinados.

A decisão de mudar as gravações do talk-show Conan, da TBS, para o Largo vem numa altura em que os Estados Unidos, incluindo Los Angeles, registam diariamente um número preocupante de novos casos de infeção pelo novo coronavírus.