Beyoncé nos BET Awards 2020
Reprodução/D.R

Beyoncé encoraja a luta pela mudança nos prémios BET

A artista foi reconhecida pela sua contribuição humanitária feita através da fundação BeyGOOD

Beyoncé recebeu o Prémio Humanitário nos BET Awards de 2020, que tiveram ligar no domingo (28). A apresentação feita por Michelle Obama deixou claro que a apreciação é geral: “Estou aqui hoje para falar sobre a rainha. Vocês sabem qual”.

A artista americana foi reconhecida pelo seu trabalho com a fundação BeyGOOD. Recentemente, Beyoncé providenciou assistência aos afetados pelo coronavírus na sua cidade natal, Houston. Por meio do projeto #IDIDMYPART Mobile Testing, criado por si e pela sua mãe, Tina Knowles Lawson, tem fornecido testes gratuitos de Covid-19.

No portal da fundação, há a indicação das mais de 20 outras organizações com que têm feito parceria para providenciar ajuda em tempos de pandemia. Em conjunto com o CEO e co-fundador do Twitter, Jack Dorsey, doou 6 milhões de dólares (5 342 460 euros) para o fornecimento de serviços de bem-estar mental em Houston, Nova Iorque, Nova Orleães e Detroit.

O apelo à igualdade

BeyGOOD também tem sido uma plataforma para os movimentos que procuram justiça nos casos de George Floyd e Breonna Taylor, mortos por violência policial. Ao receber o prémio, o seu discurso evidenciou ainda mais o apoio de Beyoncé ao movimento Black Lives Matter:

“Eu quero dedicar este prémio a todos os meus irmãos e as minhas irmãs por aí fora, que me inspiram a marchar e lutar pela mudança. As suas vozes estão a ser ouvidas e vocês estão a provar aos nossos antepassados que a luta deles não foi em vão. Agora temos mais uma coisa que precisamos fazer para caminharmos com o nosso verdadeiro poder, e ela é votar”.

Lê também: Black Lives Matter: das ruas aos palcos dos BET Awards

Protestos têm acontecido por todos os Estados Unidos, e fora do país, desde maio. A cantora encoraja a tomada de ação, e pede para que o movimento seja levado às urnas.

“Continuem a mudar e a desmantelar o sistema racista e desigual. Há pessoas a contar que fiquemos em casa durante as eleições locais e primárias que estão a acontecer por todo o país. Temos que votar como se as nossas vidas dependessem disso, porque dependem”.

A fundação BeyGOOD contribui para causas relacionadas com o direito de voto, para além do fornecimento de bolsas de estudo — uma delas sendo o Programa Global Citizen Fellowship. Os lucros obtidos com o single ‘Black Parade’ serão destinados ao apoio de pequenas empresas cujos donos são pessoas de cor.

Há BET para os Knowles mais novos

A noite também teve prémios para Blue Ivy, filha de Beyoncé. A menina de oito anos foi reconhecida com o prémio BET HER. O reconhecimento veio pela música ‘Brown Skin Girl’, feita em colaboração com a mãe, WizKid e Saint Jhn.

A canção originalmente apareceu na banda sonora do live-action de Rei Leão, lançado em 2019. Não é o primeiro prémio recebido por Blue Ivy por ‘Brown Skin Girl’: em 2019 recebeu o Prémio de Compositores Ashford e Simpson, na premiação BET Soul Train Awards, bem como o Grupo, Dueto ou Colaboração de Destaque na premiação NAACP Image Awards de 2020.

Mais Artigos
Big Brother Cláudio Ramos BB Zoom
Junho. TVI e RTP1 recuperam terreno, mas SIC continua longe