The L Word: Generation Q
The L Word: Generation Q (Divulgação)

Pride Month: 9 séries que celebram o Orgulho LGBTQ+

Junho é o mês do Orgulho LGBTQ+, uma altura para celebrar os direitos conquistados e também para continuar a lutar por aquilo que falta ser alcançado. O Espalha-Factos traz-te nove sugestões de séries divertidas, mas por vezes sérias, para assinalar este momento.

The L Word

 A série acompanha as histórias de Jenny, Shane, Alice, Dana, Tina, Beth e Helana. O grupo de amigas vive em Los Angeles e juntas irão passar por várias experiências de vida. A série, que estreou em 2004, relatou e mostrou ao público durante seis temporadas a realidade das relações homossexuais, as dificuldades de uma pessoa trans e a descoberta da sexualidade. São abordados temas importantes e relevantes que ajudam a compreender que as bases das relações são praticamente universais, e onde o amor continua a ser o ingrediente fundamental. Tem algum drama, mas também muitos momentos de humor que fazem da série altamente viciante. A série regressou em 2019, com o nome de The L Word — Generation Q, com três das personagens iniciais. 

Broad City

Criada e protagonizada por Abbi Jacobson e Ilana Glazer, Broad City conta com uma narrativa muito própria para apresentar a história das duas protagonistas, Abbi e Ilana. A sitcom, ambientada na cidade de Nova Iorque, pinta a sexualidade de forma positiva e vale-se da fluidez sexual inerente às duas amigas para, através do humor, apresentar à sua audiência mensagens de cariz queer e feminista.

When We Rise

When We Rise

Baseado no livro de memórias do ativista de direitos LGBT Cleve Jones, When We Rise: My Life in the Movement, a mini-série retrata a luta do movimento e as batalhas dos seus ativistas. Escrita por Dustin Lance Black (Milk), When We Rise junta Guy Pearce/Austin P. McKenzie (Cleve Jones) a Marie-Louise Parker/Emily Skeggs (Roma Guy), Rosie O’Donnel e Whoopi Goldberg. 

Orange is the New Black

OITNB_501_Unit_00162_R
Créditos da Foto: Jared Harrell/Netflix

Vencedora de vários prémios, a série da Netflix foca-se na história de Piper, uma mulher branca recém chegada a uma prisão nos Estados Unidos. Ao longo de sete temporadas, Orange is the New Black aborda vários assuntos contemporâneos. Um deles é a causa LGBT. Laverne Cox interpreta Sophia Burset, uma mulher trans que vai ter que lidar com o facto de ser transsexual num sistema prisional que não está preparado para tal. 

Histórias de São Francisco (Tales of the City)

Olympia Dukakis e Caldwell Tidicue em Histórias de São Francisco
Imagem: Netflix

Histórias de São Francisco, baseada na coleção de livros com o mesmo nome, da autoria de Armistead Maupin, tem uma narrativa centrada em Mary Ann (Laura Linney) e no regresso dela, 20 anos depois, à casa onde deixou os seus antigos companheiros. Uma casa que, além de velhos amigos, tem novos residentes, e retrata a diversidade da cidade e as vidas agitadas dos residentes, maioritariamente queer, daquela alegre residência em Barbary Lane. Opção de binge-watching perfeita para colorir as nossas vidas. 

Please Like Me

A série de comédia australiana narra a história de autodescoberta de Josh (Josh Thomas), confrontado, pela primeira vez, com os vários desafios inerentes à idade adulta. A narrativa foca-se na descoberta da homossexulidade do protagonista e na procura pela aceitação da sua família e amigos. Num excelente balanço entre o cómico e comovente, Please Like Me ensina-nos a celebrar a vida junto daqueles que amamos — a peça chave para encontrar humor nos momentos mais negros. Josh Thomas escreveu e protagonizou a série que conheceu o seu término em meados de 2016. Todas as temporadas estão disponíveis na Netflix, encapsulando, em curtos episódios, problemáticas recorrentes na comunidade LGBT. 

Queer Eye

Antoni Porowski e Tan France
Antoni Porowski e Tan France em ‘Queer Eye’ (Fotografia: Netflix)

Este reality-show tem como premissa quebrar barreiras e estereótipos sobre a comunidade LGBTQ+, ao mesmo tempo que transforma a vida das pessoas. Em cada episódio há um novo concorrente que é surpreendido e ajudado pelos Fab Five a ser a melhor versão de si mesmo. Entre dicas de moda, culinária e de transformações ao espaço habitacional, os cinco homens gays aproveitam para discutir temas como a homofobia e a religião, a dificuldade em assumir a sexualidade, e o luto, entre outros. Num registo alegre, mas também informado, Queer Eye é um programa leve mas importante para ver na Netflix.

Ouve também os episódios especiais do Fita Isoladora com sugestões dedicadas ao Pride Month:

Sugestões de Carolina Correia, Daniel Bento, Débora Felicidade, Matilde Dias, Pedro Miguel Coelho e Pedro Terrantez.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Praça da Alegria
‘Praça da Alegria’ e ‘A Nossa Tarde’ entram em pausa