simpsons

Os Simpsons: ‘Apu’ com futuro incerto, após ser decidido que atores brancos não darão voz a pessoas de cor

O ator norte-americano Hank Azaria vai deixar de dar voz ao indiano Apu

Os produtores de Os Simpsons decidiram que atores brancos já não darão voz a personagens de cor, depois de várias acusações de racismo. Com esta decisão, o ator Hank Azaria irá deixar de dar voz ao personagem Apu.

“A série Os Simpsons deixará de ter actores brancos a dar voz a personagens não brancos”, afirmaram os produtores numa declaração divulgada esta semana.

A decisão dos produtores da série de animação afasta assim Hank Azaria da personagem de Apu, a quem dava voz desde 1990. O ator já tinha partilhado no inicio do ano que se iria despedir do personagem: “Tudo o que concordámos é que eu não farei mais a voz… Todos sentimos que é a coisa certa “.

Já em 2018, durante um programa de Stepen Colbert, o ator já tinha partilhado que estaria disposto a afastar-se do personagem “parece-me ser a coisa certa a fazer“. “Penso que o mais importante é ouvir o povo indiano e a sua experiência. Ouvir vozes significa inclusão na sala dos argumentistas.“, destacou.

Para além do indiano Apu, Azaria dá também voz ao taberneiro Moe e ao chefe de polícia Clancy Wiggum. O destino da personagem é, no entanto, ainda desconhecido. A decisão dos produtores poderá ainda afetar outras personagens como Carl, o polícia Lou, e o Dr. Nick Riviera, bem como o Dr. Hibbert.

O início da polémica

Em 2017, o documentário The Problem With Apu, do comediante Hari Kondabolu, evidenciou o modo racista como o personagem era retratado. No documentário, Kondabolu defende que a personagem indiana, criada por escritores brancos e dobrada por um actor branco, perpetuava um estereótipo problemático do povo do Sul da Ásia.

Depois da controvérsia do documentário, os produtores da série animada tentaram suavizar a situação num episódio de 2018, que acabou no entanto por gerar ainda mais críticas negativas. Nesse mesmo episódio Marge é vista a ler uma versão censurada de The Princess in the Garden a Lisa. A jovem impõe-se e Marge pergunta-lhe o que pode fazer, ao qual Lisa responde: “É difícil dizer. Algo que começou há décadas e foi aplaudido e inofensivo é agora politicamente incorrecto. O que se pode fazer“?  Num plano mais aberto da cena é possível ver-se na mesa de cabeceira de Lisa, uma fotografia de Apu com a catchphrase de Bart “Don’t have a cow“.

LÊ TAMBÉM: Comic Con Portugal adiada para 2021

 

 

Mais Artigos
Dia de Cristina
Dia de Cristina e de Liga dos Campeões levam TVI à liderança