simpsons

Os Simpsons: ‘Apu’ com futuro incerto, após ser decidido que atores brancos não darão voz a pessoas de cor

O ator norte-americano Hank Azaria vai deixar de dar voz ao indiano Apu

Os produtores de Os Simpsons decidiram que atores brancos já não darão voz a personagens de cor, depois de várias acusações de racismo. Com esta decisão, o ator Hank Azaria irá deixar de dar voz ao personagem Apu.

“A série Os Simpsons deixará de ter actores brancos a dar voz a personagens não brancos”, afirmaram os produtores numa declaração divulgada esta semana.

A decisão dos produtores da série de animação afasta assim Hank Azaria da personagem de Apu, a quem dava voz desde 1990. O ator já tinha partilhado no inicio do ano que se iria despedir do personagem: “Tudo o que concordámos é que eu não farei mais a voz… Todos sentimos que é a coisa certa “.

Já em 2018, durante um programa de Stepen Colbert, o ator já tinha partilhado que estaria disposto a afastar-se do personagem “parece-me ser a coisa certa a fazer“. “Penso que o mais importante é ouvir o povo indiano e a sua experiência. Ouvir vozes significa inclusão na sala dos argumentistas.“, destacou.

Para além do indiano Apu, Azaria dá também voz ao taberneiro Moe e ao chefe de polícia Clancy Wiggum. O destino da personagem é, no entanto, ainda desconhecido. A decisão dos produtores poderá ainda afetar outras personagens como Carl, o polícia Lou, e o Dr. Nick Riviera, bem como o Dr. Hibbert.

O início da polémica

Em 2017, o documentário The Problem With Apu, do comediante Hari Kondabolu, evidenciou o modo racista como o personagem era retratado. No documentário, Kondabolu defende que a personagem indiana, criada por escritores brancos e dobrada por um actor branco, perpetuava um estereótipo problemático do povo do Sul da Ásia.

Depois da controvérsia do documentário, os produtores da série animada tentaram suavizar a situação num episódio de 2018, que acabou no entanto por gerar ainda mais críticas negativas. Nesse mesmo episódio Marge é vista a ler uma versão censurada de The Princess in the Garden a Lisa. A jovem impõe-se e Marge pergunta-lhe o que pode fazer, ao qual Lisa responde: “É difícil dizer. Algo que começou há décadas e foi aplaudido e inofensivo é agora politicamente incorrecto. O que se pode fazer“?  Num plano mais aberto da cena é possível ver-se na mesa de cabeceira de Lisa, uma fotografia de Apu com a catchphrase de Bart “Don’t have a cow“.

LÊ TAMBÉM: Comic Con Portugal adiada para 2021

 

 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
J. K. Rowling
Fãs abandonam J. K. Rowling na sequência de comentários transfóbicos