#EstudoEmCasa
Fotografia: Pedro Pina/RTP

#EstudoEmCasa despediu-se com mínimos de audiência

Depois de uma audiência histórica na estreia, as últimas lições alcançaram valores mínimos

Com o fim do ano letivo marcado para esta sexta-feira (26), a nova telescola despediu-se dos alunos do ensino básico, do 1.º ano ao 9.º ano. Depois de ter conseguido valores históricos de audiência no primeiro dia de aulas televisivas, o #EstudoEmCasa atingiu valores mínimos com as últimas lições.

Dos treze blocos temáticos emitidos, cinco marcaram os piores valores desde o início do projeto, que arrancou a 20 de abril. Na parte da manhã, a Oficina de Escrita para o 5.º e 6.º anos atingiu os piores valores de audiência média e share (0,2%/1,0%) e a aula de História e Geografia de Portugal para o 5.º e 6.º anos registou a menor audiência média (0,4%).

Já da parte da tarde, a aula de Português Língua Não Materna do 1.º ao 9.º ano (0,0%/0,1%), de Português para o 7.º e 8.º anos (0,0%/0,1%) e a última lição de Francês para o 3.º ciclo (0,0%/0,2%) registaram os piores valores audimétricos, tanto de audiência média como de share.

A primeira aula do dia, Matemática para o 1.º e 2.º anos, foi aquela que reuniu um maior número de espetadores, alcançando 1% de audiência média. Inversamente, a já mencionada aula de Português para o 7.º e 8.º anos foi a menos assistida (0,0%/0,1%).

A última do lição do dia, e também aquela que fechou este ciclo do #EstudoEmCasa, foi Alemão para o 3.º ciclo, que marcou 0,1% de audiência média e 0,2% de share. O concurso SMS – Ser Mais Sabedor, emitido logo em seguida, também somou uma perda. Apesar de ter aumentado o número de espetadores do canal, o programa atingiu, esta sexta-feira, o pior valor de audiência média (0,1%).

Outros destaques:

  • A SIC manteve a liderança diária, marcando 20,5% de share contra a vice-liderança da TVI (14,4%). O melhor momento do dia foi alcançado durante a exibição de Nazaré (16,1% / 29,0%), que alcançou a dianteira frente a Quer o Destino (11,7% / 21,6%).
  • Quarenteens, a nova série da RTP2, alcançou os melhores valores de audiência desde a sua estreia. O quinto episódio, com oito minutos de duração, marcou 0,7% de audiência média e 1,4% de share.
  • Emitido mais cedo do que o esperado, o filme Doze Indomáveis Patifes (1,2% / 3,3%), marcou o melhor share do ano para uma longa-metragem emitida pela RTP2. O canal público fechou o dia com 1,7% de share, a melhor quota de mercado desde o fim de abril.
  • A conversa entre José Pedro Vasconcelos e Fernando Medina, presidente da autarquia lisboeta, em Depois, Vai-se a Ver e Nada, registou 1,3% de audiência média e 5,3% de share. Durante esse período, o diário de Quem Quer Namorar com o Agricultor? (4,1% / 16,0%) liderou, passando o pódio, ao terminar, para o Extra do Big Brother (4,0% / 18,4%).
Mais Artigos
Viola Davis para a revista Vanity Fair
Viola Davis: 55 anos de uma atriz pioneira e perseverante