homemade
Homemade | Fonte: Netflix

‘Homemade’: curtas de realizadores de todo o mundo estreiam na Netflix

No próximo dia 30 de junho estreia a nova aposta da plataforma de streaming Netflix, Homemade. Composta por 17 curtas-metragens, esta série de antologia conta com a participação de realizadores de todos os cantos do globo. A dupla de irmãos Pablo Larraín (realizador de Jackie e Neruda) e Juan de Dios Larraín são os responsáveis por este projeto e Pablo é realizador de uma das curtas.

Lê também –Pride Month: 12 filmes para celebrar e refletir sobre o que falta alcançar

A grande novidade por trás de Homemade reside no seu título: tudo foi feito de raiz com os equipamentos que os realizadores tinham em casa, sem orçamentos ou equipa técnica. No fundo, trata-se de um projeto de quarentena, que põe à prova a criatividade de personalidades como Ladj Ly (Le Miserables), Naomi Kawase, Ana Lily Amirpour, Kristen Stewart (a protagonista da saga Crepúsculo) e Maggie Gyllenhaal. Cada curta-metragem tem como pano de fundo um país diferente. Entre os 17 filmes viajamos pelos EUA, México, Líbano e até Portugal – a curta de Rungano Nyoni, natural do Zambia, passa-se em Lisboa.

Segundo um comunicado de Juan de Dios Larraín, “Pela primeira vez nas nossas carreiras, isto não tem nada a ver com dinheiro, agências, advogados ou a estrutura “hollywoodesca”. Avançou ainda que Homemade trata-se de algo “muito simples para tentar transmitir uma mensagem em cinco a sete minutos. A ideia seria passar esta mensagem sem nenhuma pressão; ela é totalmente aberta. A única coisa que nós pedimos foi que a classificação de cada filme fosse geral, não apenas para públicos mais velhos.”

homemade
“Curtas-metragens de todo o mundo feitas em isolamento”

Teresa Moneo, diretora da categoria de filmes originais da Netflix reafirma que “cada realizador fez algo completamente diferente” mas que, mesmo assim, as curtas foram agrupadas tematicamente, tendo em conta o facto de algumas serem histórias mais pessoas e outras mais engraçadas ou com uma narrativa mais presente. Pablo Larraín lembra ainda que as curtas são sobre “adversidades” e como, apesar de todos os países e culturas estarem a passar por uma muito potente, acabamos todos por partilhar experiências semelhantes em contextos diferentes.

 

 

Mais Artigos
Eduardo Lourenço
Morreu o ensaísta Eduardo Lourenço