Portugal_10144

Dia de Portugal: as celebrações em tempo de pandemia

O Dia de Portugal, de Camões, e das Comunidades Portuguesas celebra-se esta quarta-feira, 10 de junho, com condicionamentos devido à pandemia do coronavírus. Em território nacional e além fronteiras, várias são as iniciativas que comemoram o “peito ilustre lusitano”.

Depois do 25 de abril e do 1º de maio, também as celebrações do dia 10 de junho vão sofrer algumas alterações de modo a cumprir com as regras de distanciamento a que a pandemia Covid-19 obriga. Assim, são privilegiadas as cerimónias mais pequenas e de duração mais curta, bem como eventos online, dentro e fora de Portugal.

Cerimónia reduzida no Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos

A grande cerimónia habitual de celebração do dia 10 de junho vai ser substituída, este ano, por um evento minimalista. Marcelo Rebelo de Sousa declarou ao Público que a celebração tem de decorrer deste modo, para estar em conformidade com os cuidados de distanciamento implicados pela Covid-19. “Ou era assim, pequena, simbólica, ou passava para 500, 600, 700 pessoas, num espaço muito pequeno que é o claustro dos Jerónimos”, declarou o Presidente da República.

A cerimónia simbólica não vai demorar mais de 30 minutos e conta com um número reduzido de participantes: o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, o primeiro-ministro, António Costa, os presidentes do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, António Piçarra e Manuel da Costa Andrade, e os Presidentes do Supremo Tribunal Administrativo e do Tribunal de Contas, Dulce Neto e Vítor Caldeira.

A sessão, que se quis singela, teve assim de trocar a Madeira e a África do Sul pelo Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. Durante a cerimónia, vai realizar-se o hastear da bandeira e o toque do hino nacional. Contudo, o habitual desfile militar não se irá realizar, contando a celebração apenas com um pequeno contingente.

RTP emite edição especial de Portugal no Mundo

Para além de cobrir as celebrações oficiais no Mosteiro dos Jerónimos, cuja transmissão começa às 10h40, a RTP1 vai ainda emitir uma programação especial com foco nas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. Entre as 12h15 e as 17h30, o canal vai transmitir testemunhos de Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa e João Vale de Almeida, Embaixador da União Europeia no Reino Unido. Passam ainda pela programação os testemunhos de portugueses que levaram o nome do país além fronteiras com o seu sucesso profissional, como José Mourinho, Ticha Penicheiro, Sofia Escobar e Luís Borges.

Para além disto, celebra-se ainda a gastronomia e as raízes da cultura nacional, através do fado e do canto alentejano. Para isso, destacam-se nomes como o chef Vítor Sobral, na gastronomia, e Fábia Rebordão, Jorge Fernando, Ricardo Ribeiro, os Camponeses de Pias, as Ceifeiras de Pias e Paulo Ribeiro, na cultura.

Maratona de Leitura d’Os Lusíadas pelo Teatro D. Maria  II

António Fonseca_Os Lusíadas
Fotografia: Teatro D. Maria II/Divulgação

No Dia de Portugal, de Camões, e das Comunidades Portuguesas, o Teatro D. Maria II apresenta uma maratona de leitura da obra Os Lusíadas. Durante nove horas consecutivas e sem paragens, o ator António Fonseca vai ler os dez cantos que compõem a epopeia de Luís Vaz de Camões, acrescentando ainda algumas notas explicativas.

Para António Fonseca, Os Lusíadas são também uma súmula do saber que resistiu ao tempo e que continua a resistir: os factos são históricos ou poético-históricos, mas as suas profundas motivações… são de todos os tempos. E a precisão, agudeza e, às vezes crueza, com que Camões as formula, embrulhadas nos processos poéticos… podem deixar-nos o resto da vida a meditar”. Para além disso, o ator português revelou ainda que, ao trabalhar na obra, descobriu “uma grande história de vida, uma grande história da condição de ser humano, uma metáfora enorme da nossa condição de seres históricos, em qualquer sítio, em qualquer contexto cultural, em qualquer tempo”.

A maratona de leitura tem início às 10 horas do dia 10 de junho e pode ser vista através do site, Youtube e Facebook do Teatro D. Maria II. Posteriormente, a sessão transmitida do Salão Nobre Ageas vai ficar disponível na Sala Online do Teatro.

Emissão solidária da TVI

A estação de Queluz de Baixo marca o Dia de Portugal com a emissão solidária A Ajuda Não Pode Parar. “É urgente dizer não à fome. É urgente olharmos para além das nossas vidas e ajudar aqueles para quem o isolamento não veio só”, diz o mote do programa que vai ser apresentado por Fátima Lopes Pedro Fernandes.

A emissão solidária vai ocupar o horário da tarde da TVI. A estação abdica da sua habitual programação, composta por Destinos Cruzados, A Tarde é Sua, e Big Brother Extra – Tarde, e promete “muitas rubricas e momentos de animação, intercalados com muita música”.

Comemorações além fronteiras

Dia de Portugal
Fotografia: Pedro Santos/Unsplash

Na Estremadura espanhola, o Dia de Portugal vai ser celebrado com foco na cultura, com atividades relacionadas com a literatura, o teatro, o cinema e a música. No âmbito da literatura destaca-se o colóquio literário “Estremadura-Portugal”, que conta com uma conversa entre a escritora portuguesa Lídia Jorge e o autor estremenho Juan Ramon Santos, moderada pelo professor da Universidade de Évora, e prémio Eduardo Lourenço, Antonio Sáez Delgado. O escritor português Gonçalo M. Tavares vai ainda oferecer uma conferência sobre o corpo, a imaginação e a literatura, através do Facebook do Plano de Fomento da Leitura.

Em relação ao teatro, os grupos De La Burla (Cáceres) e Ajidanha (Idanha-a-Nova) apresentam uma leitura dramatizada da obra Os Miseráveis, de Victor Hugo. O evento pode ser seguido no canal Planex.tv. Quanto ao cinema, a Filmoteca da Estremadura disponibiliza as curtas A Gruta de Darwin, de Joana Toste, e Tocadora, de Joana Imaginário, nas suas redes sociais.

Nos Estados Unidos, centenas de pessoas fizeram uma celebração do Dia de Portugal na noite de sábado, dia 6 de junho, através da Internet. A celebração vai ser repetida no dia 10 de junho. Tratam-se de horas de vídeo com música portuguesa e palavras de apoio e de incentivo, que foram gravadas e vão ser repetidas durante 24 horas, na página de Facebook da associação New York Portuguese American Leadership Conference (NYPALC).

Em Toronto, as celebrações da Semana de Portugal 2020 “serão limitadas aos eventos oficiais” e vão ser “transmitidas nas plataformas das redes sociais”, segundo a organização. As atividades contam com o hastear da bandeira portuguesa na Câmara Municipal de Toronto (10 horas em Toronto, 15 horas em Portugal), uma ‘Homenagem aos Pioneiros’, no High Park (16 horas em Toronto, 21 horas em Portugal), o içar da bandeira no largo da igreja de Santa Helena (17 horas em Toronto, 22 horas em Portugal), uma homenagem aos voluntários no Trinity Bellwoods Park (18 horas em Toronto, 23 horas em Portugal) e um tributo a Camões na Praça Camões (19 horas em Toronto, 24 horas em Portugal).

Mais Artigos
João Paulo Rodrigues
João Paulo Rodrigues vai apresentar ‘Não te Esqueças da Letra’ na RTP