Johnny Depp: os papéis mais marcantes do ator

Um pirata em alto mar, um grande fabricante de chocolate, ou um rapaz com tesouras no lugar das mãos. Johnny Depp encantou o público desde o início da sua carreira, repleta de inúmeros papéis marcantes. Para celebrar o aniversário do ator, o Espalha-Factos selecionou algumas das personagens mais icónicas do ator.

Nasceu a 9 de junho de 1963, em Kentucky, nos Estados Unidos da América. Aos 15 anos, abandonou a escola para dirigir uma série de bandas de música na garagem. No entanto, uma visita a Los Angeles com a esposa mudou para sempre o curso da sua vida. Durante um passeio, encontrou o ator Nicholas Cage, que o aconselhou a atuar. Esta direção levou Johnny Depp ao seu primeiro papel no cinema, em Pesadelo em Elm Street (1984).

Foi em 1990, após vários papéis em filmes para adolescentes, que o ator teve a sua primeira performance que ficaria na história em Eduardo Mãos de Tesoura, de Tim Burton. Porém, não só deste papel se fez o sucesso de Johnny Depp, mas de uma vasta lista de personagens icónicas em longas-metragens que variam do gótico à animação, passando pelo filme de ação e o musical.

Jack Sparrow, em Piratas das Caraíbas

Capitão Jack Sparrow, Johnny Depp
Fotografia: Divulgação

Talvez o mais famoso papel de Johnny Depp, pelo menos para as gerações mais jovens. Na saga Piratas das Caraíbas, o ator interpreta o carismático e irreverente pirata Jack Sparrow. Por entre mares, oceanos, e muitas tropelias, é impossível não rir com as aventuras e desventuras deste capitão, muitas vezes sem navio e obcecado por rum, inspirado em muitos outros piratas. Um personagem que entretém o público durante o todo o tempo em que está no ecrã e que o faz voltar para mais, filme após filme.

Sweeney Todd, em Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro de Fleet Street

Imagem: IMDb

Podemos dizer que a lista de grandes personagens de Johnny Depp está bem recheada de produções de Tim Burton, uma vez que o ator protagoniza muitos deles na perfeição. O musical de terror, inspirado na obra homónima de Thomas Peckett Prest, leva-nos« até uma Londres de 1846. Aí, apresenta-nos Sweeney Todd, um homem sombrio, taciturno, misterioso, e de ar maluco. O personagem traça, por meio da música, o retrato da decadência e do desespero de Londres da era vitoriana, um contraste triste da cidade que ele conhecera: viva, moderna e cintilante.

Willy Wonka, em Charlie e a Fábrica de Chocolate

Charlie e a Fábrica de Chocolate, Johnny Depp

A fazer as maravilhas dos mais pequenos, bem como de muitos graúdos também, em Charlie e a Fábrica de Chocolate, também de Tim Burton, Johnny Depp interpreta um extravagante dono de uma das maiores fábricas de doces da história. Apesar de ser uma personagem incompreendida por muitos, por detrás das suas ações há uma história que, resolvida, eleva a grandeza do seu caráter. Um pequeno menino vestido em pele de adulto que promete encantar qualquer espectador com a sua maravilhosa fábrica e divertidas canções.

Rango (voz),  em Rango

rango

Lançado em 2011, neste filme de animação realizado por Gore Verbinski (da trilogia Piratas das Caraíbas), Johnny Depp dá a voz a Rango, um camaleão que quer ser um herói de aventuras, mas daqueles a fingir, dado que tenta parecer aquilo que não é. Porém, acaba numa cidade do Oeste repleta de bandidos, e onde há falta de água. É a oportunidade ideal de ser o verdadeiro herói que tanto ambicionava, assumindo o papel de xerife da cidade e assumindo o caso do desaparecimento da água. Será que Rango se vai deixar de encenações? O filme foi o vencedor do Óscar de Melhor Filme de Animação em 2012.

Edward, em Edward Scissorhands

edward-scissorhands, Johnny Depp

O papel mais famoso do ator para as gerações adultas. Na produção de Tim Burton, Johnny Depp entra na pele de Edward, um rapaz criado por inventor que, incapaz de o terminar, o deixa com tesouras no lugar das mãos. Totalmente isolado do mundo, Edward torna-se exótico, gótico, excêntrico, e sem qualquer noção dos padrões de comportamento social. Ao ser retirado seu isolamento social, a sua vida vai sofrer uma grande mudança, com vários momentos fantásticos, bem como vários muito desagradáveis. Um papel fantástico num filme que nos transporta para o mundo da fantasia, com uma narrativa interessante e diferente, que vai ficar para sempre na memória do público.

Ichabod Crane, em Sleepy Hollow: A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça

johnny depp
Imagem: IMDb

Este filme de 1999, mais uma das parcerias de Depp com Tim Burton, é uma adaptação do conto The Legend of Sleepy Hollow, de Washington Irving, publicado em 1820. Conta a história de Ichabod Crane (Depp), que é chamado para investigar uma série de grotescas decapitações que têm ocorrido na vila de Sleepy Hollow. O filme conta ainda com Christina Ricci, Miranda Richardson, Michael Gambon e Christopher Lee.

J.M. Barrie, em À Procura da Terra do Nunca

À Procura da Terra do Nunca, Johnny Depp

Neste filme de 2004, baseado na peça The Man Who Was Peter Pan de 1988, a realidade história e a fantasia misturam-se para contar a origem de Peter Pan – primeiro apresentado como peça em 1904, e depois tornado livro em 1911. Depp interpreta Sir James Matthew Barrie, um autor escocês que encontra inspiração para a obra que o tornará um dos autores mais célebres de sempre na família Llewelyn Davies. O filme foca-se na relação de Barrie com a viúva Sylvia (Kate Winslet) e os seus quatro filhos, fontes de inspiração para o clássico infanto-juvenil. O filme foi nomeado para sete Óscares, incluindo Melhor Ator para Depp, Melhor Argumento Adaptado e Melhor Filme, tendo ganho o de Melhor Banda-Sonora Original.

Victor Van Dort, A Noiva Cadáver

noiva cadaver
Imagem: IMDb

A Noiva Cadáver é um filme de animação de 2005, sendo mais uma parceria de Depp com Tim Burton. Narra a história de Victor Van Dort (Depp), um filho de pescadores que se vê inserido num casamento combinado com Victoria Everglot (Emily Watson), uma mulher da alta sociedade com quem nunca trocou nenhuma palavra. Depois de ter falhado miseravelmente nos ensaios para o noivado, Victor decide ir para a floresta ensaiar os seus votos de casamento, e quando os está a recitar, descobre que os fez acidentalmente para um corpo morto. Trata-se de uma mulher (Helena Bonham Carter), que sai da sua campa e retorna à consciência, para se tornar na noiva cadáver de Van Dort. Victor tem agora de tomar uma decisão: escolher entre o seu amor à primeira vista, Victoria, ou esta sua nova noiva, que, para todos os efeitos, está morta. O filme esteve nomeado ao Óscar de Melhor Filme de Animação.

Sugestões de Diana Carvalho, Diogo Silva e Mariana Nunes.

Lê também: 17 filmes que mostram a discriminação racial nos EUA

Mais Artigos
Eurovisão
EFVisão. Espalha-Factos prepara operação para acompanhar a Eurovisão