5 para a meia-noite
Fotografia: RTP

‘5 para a meia-noite’ vai continuar, mesmo sem Filomena Cautela

O anúncio da saída de Filomena Cautela do 5 para a meia-noite abriu espaço para algumas dúvidas sobre o futuro do late-show, que já está há 11 anos na grelha do canal público. No entanto, elas foram dissipadas.

José Fragoso, diretor de programas da RTP1, veio a terreiro esclarecer que “o 5 é uma marca da RTP muito forte e já teve muitos apresentadores. Em boa verdade, é uma escola de apresentadores, e o programa vai continuar a seguir o seu caminho“.

Em declarações à revista Nova Gente, o responsável pela programação adiantou que “A Filomena [Cautela] fez um ciclo que ela considera que está fechado“, não revelando, no entanto, quais são os planos para o futuro da apresentadora, que para já tem garantidos novos desafios na antena do canal estatal – Quem Quer Ser Milionário e I Love Portugal 2.

O 5 para a meia-noite estreou em 2009 na RTP2. Já na altura Filomena Cautela fazia parte do leque de apresentadores, que abandonou em 2011 para regressar em 2015. Desde 2016 passou a apresentar o formato em conta própria, num modelo semanal que partilhou com a sidekick Inês Lopes Gonçalves.

Ao longo de várias temporadas, o programa – que foi diário entre 2009 e 2016 – já foi conduzido por nomes como Fernando Alvim, Nilton, Pedro Fernandes, Luís Filipe Borges, Carla Vasconcelos, Luísa Barbosa, Zé Pedro Vasconcelos, Nuno Markl.

 

Mais Artigos
Terra Brava SIC
‘Terra Brava’ perde terreno e reduz distância para a TVI