Conceição Queiroz TVI24
Foto: frame vídeo TVI24

Conceição Queiroz emociona-se com morte de George Floyd

A jornalista mostrou-se visivelmente emocionada quando apresentava uma peça sobre o caso na TVI24

Conceição Queiroz emocionou-se em direto quando apresentava, esta manhã, no noticiário da TVI24, uma peça sobre a morte de George Floyd, um afroamericano de 46 anos que morreu após um polícia se ter ajoelhado sobre o seu pescoço, até este ficar inconsciente. Visivelmente consternada, a pivô não conseguiu acabar de ler o texto que lançava a peça.

Nas redes sociais, Conceição Queiroz já tinha deixado um vídeo, lembrando a importância de não branquear atos racistas. “Toca-me direta e profundamente”, começa por dizer, afirmando depois: “Esta coisa de desvalorizar o racismo, as questões raciais, significa fazer tábua rasa, deitar por terra todas as lutas feitas nesse sentido. É ofender a comunidade também”. A mensagem foi partilhada “em nome (e em memória) de todas as vítimas de qualquer forma de preconceito”, lê-se na legenda.

View this post on Instagram

Haja respeito

A post shared by Conceição Queiroz (@conceicaoqueiroztvi) on

O caso que está a chocar o mundo aconteceu na segunda-feira, em Minneapolis, uma cidade do estado do Minnesota, nos Estados Unidos. Um vídeo, divulgado nas redes sociais, mostra a operação policial em que um agente imobiliza um homem negro, desarmado, com um joelho em cima da sua garganta, asfixiando-o e provocando a sua morte. Os quatro polícias envolvidos foram despedidos na madrugada de quarta-feira, noticiou o Público.

Na sequência deste episódio, a mesma cidade tem assistido, nas últimos noites, a protestos anti-racismo e distúrbios violentos, que têm obrigado à intervenção das forças policiais. Esta sexta-feira, uma equipa de jornalistas da CNN, que estava a acompanhar os distúrbios, foi alvo de detenção em direto. Segundo descreve o Público, “o jornalista Omar Jimenez, que descrevia a tensão na cidade, comunicou aos agentes da polícia antimotim que se afastaria assim que a investida estivesse prestes a começar”. Mas tal não chegou para evitar o desfecho.

O vídeo do momento da detenção, divulgado pela própria emissora norte-americana, teve grande impacto nas redes sociais. Em resposta ao sucedido, a jornalista Christiane Amanpour, da CNN, afirmou que “deter jornalistas é o tipo de coisas que acontecem em ditaduras e regimes autoritários”.

Mais Artigos
Kanye West e Donald Trump
Nem Biden, nem Trump. Kanye West quer juntar o nome ao boletim de voto