Ana Leal

Ana Leal suspensa da TVI por divulgar e-mails particulares

Decisão surge depois de o Conselho de Redação ter posto em causa a isenção da jornalista

A direção da TVI suspendeu Ana Leal esta terça-feira, dia 26 de maio. A causa da suspensão prende-se com a divulgação, ao Conselho de Redacção do canal, de e-mails particulares, trocados com a direção da estação. A defesa da jornalista alerta para a “liberdade de imprensa e de expressão”.

No dia 19 de maio, a equipa de repórteres de Ana Leal acusou a direção da TVI de censurar peças de jornalismo de investigação relativas à Covid-19 e uma reportagem sobre o governo angolano. Para constatar o facto, a jornalista revelou conversas trocadas via e-mail e Whatsapp com Sérgio Figueiredo, Diretor de Informação do canal. “Quem decide se [a peça] é exibida amanhã ou não será a Direção de Informação”, sublinhava uma das mensagens.

O “Programa Ana Leal” foi suspenso a 10 de março. Já nessa altura os vários repórteres do programa revelaram descontentamento em relação à direção de informação da TVI. “O jornalismo não está de quarentena e só há uma forma de fazer jornalismo: informar”, salientaram. Quanto às acusações de censura, Sérgio Figueiredo caracterizou-as como “falsas e difamatórias”.

A jornalista, que está em casa, a receber vencimento, mas sem atividade no canal, é representada pelo advogado Ricardo Sá Fernandes, que afirma estar em causa uma questão de “liberdade de imprensa e de expressão”. “Acho que não há fundamento para a suspensão ou processo disciplinar. Há divergências editoriais normais e acho que esta acção de a suspender e promover um inquérito é pouco compatível com o espírito de liberdade de imprensa e expressão que devem reinar”, declarou o causídico ao Público.

Não é a primeira vez que Ana Leal é suspensa da estação. Já em 2013, a jornalista foi alvo do mesmo procedimento disciplinar, devido a um pedido de esclarecimentos enviado ao Diretor de Informação, na altura José Alberto de Carvalho, sobre o adiamento da emissão de uma peça sobre o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) do Jornal das 8 para o 25.ª Hora.

Desta vez, pode estar em causa o eventual despedimento da jornalista. “A confirmar-se que se pretende eventualmente despedi-la, é bastante grave para a liberdade de imprensa. Espero que haja bom senso. Se não houver, cá estaremos na justiça”, sublinhou o representante de Ana Leal.

Conselho de Redação põe em causa isenção de Ana Leal

O Conselho de Redação da TVI, numa deliberação divulgada na sexta-feira passada, considera que Sérgio Figueiredo “agiu em conformidade com as suas responsabilidades e competências editoriais, não tendo sido encontrada qualquer prova concreta de que tenha existido censura” ao programa coordenado pela repórter.

O órgão representativo dos jornalistas da Quatro sustenta que “todas as decisões tomadas relativamente aos casos apresentados são sustentáveis em função de critérios editoriais, mesmo que discordemos de alguns deles” e defende que a abordagem feita por Ana Leal e pela sua equipa em reportagem “deve ser repensada e objeto de maior escrutínio dos pares para apurar se de facto cumprem os cânones jornalísticos exigidos por um órgão de comunicação social que tem plasmado no seu estatuto editorial o rigor e a isenção, como é o caso da TVI“.

Mais Artigos
Terra Brava SIC
‘Terra Brava’ perde terreno e reduz distância para a TVI