Livraria Lello
Foto: Ivo Rainha / divulgação

J.K. Rowling revela que afinal a Livraria Lello não inspirou ‘Harry Potter’

A novidade foi recebida com tristeza pela maioria dos fãs, que visitavam este local propositadamente por causa deste mito.

A autora dos famosos livros da saga Harry Potter, J.K. Rowling, revelou, esta quinta-feira (21), na sua página oficial no Twitter, que nunca visitou a Livraria Lello, no Porto, cidade onde viveu na sua juventude, no início dos anos 90, e onde começou a escrever os primeiros capítulos da história do pequeno feiticeiro. A escritora negou ainda a influência da famosa livraria na descrição dos cenários do castelo de Hogwarts, a escola de feitiçaria e local onde se passa a maior parte da história.

Durante anos especulou-se que as célebres escadarias em madeira da livraria fundada em 1906, uma das mais bonitas e conceituadas atrações da cidade do Porto, teria servido de inspiração para a Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts. “Estava a pensar em colocar uma secção no meu site sobre todas as supostas inspirações e locais do nascimento de Potter“, lê-se no primeiro tweet da escritora.

De seguida, a autora esclarece os fãs sobre o caso específico da Livraria Lello: “Por exemplo, nunca visitei esta livraria no Porto. Nunca soube da sua existência! É linda e gostaria de a ter visitado, mas não tem nada a ver com Hogwarts!”, escreveu J.K. Rowling.

Rowling mencionou ainda o café The Elephant House, em Edimburgo (Escócia), que alega ser o lugar de nascimento da história do jovem feiticeiro, tendo essa mesma informação à porta. “Mas escrevi aqui, por isso vamos deixá-los em paz!”, afirmou.

As afirmações da autora não caíram bem junto dos fãs, dado que alguns admitiram que tinham feito uma visita ao Porto, e à livraria em particular, porque acreditavam que J.K. Rowling se tinha inspirado na sua arquitetura para criar parte do visual, particularmente as escadarias, do castelo de Hogwarts. As reações nas redes sociais não se fizeram esperar:

Há também um vasto número de pessoas a salientar o facto de poderem, agora, finalmente visitar a Lello, de uma forma mais descansada. Recorde-se que, até esta revelação, sendo um ponto turístico relevante da cidade devido às ligações com Harry Potter, a livraria tem sempre enchentes de turistas à porta, mesmo com a entrada a ser condicionada pelo pagamento de um bilhete.

A Lello é um dos vários locais no Porto onde Rowling viveu durante um curto período de tempo, entre 1992 e 1993.  A livraria tornou-se famosa por isso mesmo e tem a tradição de desenvolver regularmente eventos associados à saga de Harry Potter. Foi, por exemplo, o espaço escolhido para o lançamento da edição em inglês de Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, o último livro do universo Harry Potter, lançado em 2016.

Mais Artigos
Ennio Morricone
Morreu o compositor italiano Ennio Morricone aos 91 anos