Mulher segura cartaz com piada sobre Black Mirror em marcha pelos direitos das mulheres
Mulher segura cartaz com piada sobre Black Mirror em marcha de 2018 nos EUA pelos direitos das mulheres (Reprodução/D.R)

Criador de ‘Black Mirror’ diz que mundo não está pronto para novos episódios

Charlie Brooker afirma que o panorama atual não é favorável a histórias sobre distopias tecnológicas

Black Mirror é uma das séries mais reconhecidas de ficção científica. Cada capítulo explora uma realidade diferente da nossa e, por isso, o criador Charlie Brooker considera que não é o momento ideal para novos episódios.

Os tempos em que vivemos são imprevisíveis e bem distintos do que algum dia poderíamos prever. A pandemia Covid-19 veio alterar a realidade tal e qual a conhecemos, assim como a própria série Black Mirror faz ao trabalhar temas ligados à ficção científica, com inovação e avanços tecnólogicos. É precisamente devido ao panorama atual que Charlie Brooker não está a preparar a sexta temporada da série.

Em entrevista à Radio Times, o argumentista afirma que o humor dos espetadores não está preparado para receber novos episódios.

“Neste momento, não sei que estômago haveria para histórias sobre sociedades a despedaçar-se, por isso não estou a trabalhar nelas. Tenho vontade de revisitar as minhas capacidades cómicas, tenho escrito guiões para me fazer rir.”

Black Mirror
Fotografia: Netflix / Divulgação

A quinta temporada da série foi lançada em 2019 e conta apenas com três episódios. A particularidade desta aposta que conquistou os fãs é o facto de ter várias narrativas. Cada episódio narra uma história diferente, com um elenco também ele diferente. A última temporada contou também com a participação especial de Miley Cyrus e Anthony Mackie. Black Mirror estreou-se em 2011, no Channel 4, antes de ser adquirida na íntegra pela plataforma de streaming Netflix.

O trabalho de Brooker para além de Black Mirror

Para Brooker, Black Mirror não é exatamente o tipo de entretenimento que seria bem recebido num momento como este, em que o mundo enfrenta uma pandemia mundial. Por isso, tem explorado outros projetos mais alegres que façam as pessoas sentir-se bem. Antes deste sucesso, o autor já tinha trabalhado outros géneros como o humor. É o criador de várias séries e minisséries cómicas para a televisão britânica, como Nathan Barley (2005) e How TV Ruined Your Life (2011).