Kevin Spacey fala pela primeira vez em público das acusações de que é alvo
Hearst Communications, Inc. All rights reserved

Kevin Spacey compara a sua situação com a de quem perdeu o trabalho na pandemia

Numa entrevista a um podcast, o ator falou pela primeira vez sobre o escândalo sexual de que foi alvo.

Kevin Spacey quebrou o silêncio e falou pela primeira vez em público sobre o seu “tempo sombrio e horrível”, e a jornada “dolorosa” de três anos desde que foi acusado de assédio sexual por vários homens em 2017.  Disse ainda que consegue perceber o que estão a passar as pessoas que ficaram recentemente sem trabalho devido à Covid-19.

“Penso que não é surpresa para ninguém quando digo que o meu mundo mudou drasticamente no Outono de 2017. O meu trabalho, as minhas relações, e a minha posição na minha própria indústria, tudo desapareceu numa questão de horas.”, começou Spacey por dizer a partir de sua casa, durante uma entrevista para o podcast Bits & Pretzels, citado pelo Daily Mail.

“Não costumo dizer às pessoas que me consigo relacionar com a sua situação porque penso que vai desvalorizar aquilo que estão a passar, que é uma experiência totalmente única e muito pessoal. Mas neste caso sinto que consigo relacionar-me com o que se sente quando o teu mundo subitamente parou.”, acrescentou, aludindo ao que as pessoas estão a passar profissionalmente face à Covid-19.

O ator prossegue: “E embora muitos de nós já nos tenhamos encontrado em situações similares mas devido a razões e circunstâncias diferentes, sinto que alguns dos problemas emocionais são os mesmos. E tenho empatia por aquilo que alguém sente quando é informado de que não pode voltar ao trabalho, ou que pode perder o seu trabalho, numa situação em que não se tem qualquer tipo de controlo”.

“Quando a minha carreira chegou a um fim súbito, quando me deparei com a incerteza de que talvez nunca mais fosse contratado como ator, tive de fazer uma pergunta a mim mesmo que nunca antes tinha feito ‘Se não posso representar, quem sou eu?'”, rematou.

Spacey acabou a entrevista a relembrar um dos seus filmes mais famosos, American Beauty, dizendo que finalmente começou a seguir o famoso slogan “look closer” do filme, e que vai olhar mais de perto para a sua vida e à maneira como se define a si próprio.

As consequências dos escândalos

A antiga estrela de House of Cards, que foi afastada da série após o surgimento das alegações de assédio sexual, tem mantido uma postura um tanto discreta acerca do assunto durante este tempo todo. O ator tem negado várias vezes as acusações de que é alvo, mas nunca mais apareceu em filmes ou séries desde que as alegações surgiram contra ele.

Kevin Spacey foi ainda substituído da edição final do filme All the Money in the World, que sofreu regravações, com o ator Christopher Plummer a ocupar o papel antes desempenhado por Spacey. Esta última decisão veio na sequência do movimento global #MeToo, que levou muitas mulheres a denunciar ações de violência e assédio sexual, como resultado do caso do produtor Harvey Weinstein.

Apesar de esta ter sido a primeira vez que fala do assunto em público, a sua última aparição nas redes sociais ocorreu no final do ano passado, quando publicou um vídeo no mínimo bizarro na véspera de Natal, onde apareceu a interpretar o seu último grande papel, Frank Underwood, da série House of Cards. O ator já tinha feito algo de semelhante na véspera de natal de 2018.

O historial de acusações

Das pessoas que acusaram o ator de assédio, duas delas morreram em 2019. A primeira, um massoterapeuta, morreu em setembro. A segunda foi Ari Behn, escritor norueguês, que se suicidou aos 47 anos na noite de Natal, um dia depois de Spacey ter publicado o vídeo nas redes sociais. No total, 30 homens alegaram ter sido vítimas de assédio sexual por parte de Kevin Spacey entre 1983 e 2017.

De recordar que a primeira das acusações contra Kevin Spacey veio do ator Anthony Rapp. Rapp afirmou que foi alvo de abusos físicos por parte de Spacey na década de 90, quando tinha apenas 14 anos e a estrela de American Beauty tinha 26. Spacey afirmou que não se lembrava do ocorrido, mas pediu desculpas públicas ao colega de profissão.

A última acusação tinha sido levada a cabo pelo massoterapeuta, nunca identificado, que disse que o ator o forçou a tocar nas suas partes intimas durante uma sessão de massagem em Malibu. Com o falecimento do massoterapeuta, por causas desconhecidas, de acordo com o advogado, o caso acabou por ser encerrado porque era necessária a sua presença para a continuação do processo.

 

 

 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Filomena Cautela
Filomena Cautela: “Isto não é o programa da Mena, isto é o 5, eu tinha de sair”