TVI Media Capital Cofina
Fotografia: EPC (Empresa Portuguesa de Cenários)

TVI volta a ser alvo de críticas por alegada distinção entre Porto e Lisboa

Depois de uma reportagem emitida este domingo (3) no Jornal das 8, a TVI voltou a envolver-se numa polémica regionalista devido às imagens exibidas das cidades do Porto e Lisboa, que desagradaram os espectadores. Esta é a segunda vez que o canal se vê envolto em críticas semelhantes.

O Norte do país mostrou o seu desagrado para com a TVI depois de o canal transmitir uma notícia que se referia ao progressivo desconfinamento do país. Na peça, a repórter afirma que “[no Porto] passeia-se e muito e ao contrário daquilo que percebemos que se está a passar em Lisboa, na cidade do Porto é completamente diferente”.

Nas imagens era referido que existiam “alguns ajuntamentos na Ribeira do Porto” e apenas “alguns lisboetas aproveitaram o dia para passear”. O facto é que as imagens ilustravam uma realidade bastante diferente.

Os telespectadores rapidamente criticaram o canal, ao encher as redes sociais com comentários à situação. Apesar do descontentamento ser geral, foi o Norte quem mais se revoltou com este “ataque”.

“Esta luta regionalista da TVI contra o norte e o Porto está a ter contornos ridículos, “Vindo da TVI já não é surpresa.. Somos do norte com orgulho. Quem não gosta de nós aprende a gostar” ou “Canal da televisão portuguesa que mais discrimina o povo português” são alguns dos comentários que podem ser lidos nas redes da estação.

TVI já foi obrigada a pedir desculpas

A primeira vez que o canal foi alvo de críticas aconteceu no início de abril, quando exibiu uma peça que, ao mostrar o impacto da pandemia no Norte e Sul do país, deixou implícito que o Norte era mais castigado porque tem “população menos educada, mais pobre, envelhecida e concentrada em lares”.

A afirmação gerou controvérsia e não agradou a população do Porto, que depressa retaliou com críticas duras ao jornalismo praticado pelo canal. Ao ter conhecimento das repercussões deste discurso, incluindo por parte Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, que acusou a estação de “portofobia”, a TVI apresentou um pedido de desculpas público.

Num texto redigido por Sérgio Figueiredo, o diretor de Informação da TVI explicou os motivos que levaram a estação a levar a peça para o ar, esclarecendo que pretendiam produzir uma “reportagem com uma intenção genuinamente construtiva e socialmente relevante” sobre as questões levantadas pela pandemia.

Sérgio Figueiredo admitiu também que a construção frásica escolhida não foi a melhor e, por isso, conduziu a outras interpretações. O diretor destaca ainda que o canal concentra “boa parte dos nossos recursos na redação do Porto” e valoriza a relação histórica que o canal tem com o Norte.

Mais Artigos
Cristina Ferreira fala sobre mudança.
Cristina Ferreira quer transformar a TVI como transformou as manhãs da SIC