Óscares

Óscares rompem com tradição e aceitam filmes com estreias em streaming

A Academia aceitará excecionalmente este ano lançamentos diretos em serviços on-demand por causa da pandemia da Covid-19.

A Academia anunciou que vai permitir pela primeira vez que filmes estreados em plataformas de streaming sejam elegíveis para nomeações aos Óscares. Esta ruptura com a tradição é uma resposta à pandemia do novo coronavírus.

A mudança será apenas válida para a próxima edição da cerimónia dos Óscares, e engloba somente os filmes lançados em 2020. O presidente da Academia, David Rubin, declarou que é preciso fazer exceções aos filmes deste ano, durante o período em que os cinemas se encontram encerrados, para que o bom cinema seja visto e celebrado.

Numa declaração oficial emitida por Rubin em conjunto com Dawn Hudson, o CEO da Academia, reiteram a apreciação por assistir a filmes nas salas de cinema — algo que afirmam não ter mudado. A mudança temporária nos critérios está estritamente associada à “histórica e trágica pandemia da Covid-19”.

O que mudou?

Originalmente, para que pudesse ser elegível a uma nomeação aos Óscares, um filme precisaria estar em cartaz durante pelo menos setes dias num cinema do distrito de Los Angeles. Agora, aqueles que tiverem planeado um estreia nos cinemas mas a tiverem realizado por meio de plataformas de streaming, devido à pandemia, poderão também concorrer.

A Academia também anunciou que, quando os cinemas reabrirem, pela primeira vez expandirá o número de cidades onde as estreias serão possíveis para além de Los Angeles. Também serão elegíveis para os Óscares filmes que estiverem disponíveis em cinemas de Chicago, Nova Iorque, Atlanta, Miami e Bay Area.

A medida, de acordo com o CEO da Academia, é criar mais oportunidades para os cinemas, visto que os serviços de streaming possuem um grande inventário e são, em si, meios mais fluídos de assistir aos filmes.

The Lovebirds: Kumail Nanjiani & Issa Rae Get Caught Up in a
‘The Lovebirds’ viu a sua estreia nas salas de cinema cancelada e passou diretamente para a Netflix

Vários estúdios cancelaram as estreias que estavam planeadas e optaram por realizá-las em plataformas on-demand. É o caso da comédia romântica Lovebirds, da Paramount: protagonizado por Issa Rae e Kumail Nanjiani. O filme teve o seu lançamento nas salas de cinema cancelado e teve de mudar a estreia para a Netflix. 

Rubin e Hudson afirmam que a Academia estará na linha de frente quando chegar a hora de incentivar os espectadores a voltarem a consumir diretamente nos cinemas. Em entrevista à Variety, Hudson declarou: “Já estamos a falar sobre como divulgaremos e levaremos as pessoas de volta aos cinemas para essa experiência de comunhão. Vamos sair destes tempos extraordinários e terríveis e fazer o que amamos, que é ir aos cinemas”.

Apesar de já terem sido anunciadas estas novas regras, a data da cerimónia dos Óscares para 2021 permanece incerta.

Mais Artigos
Stardust movie
Filme sobre David Bowie é um fracasso para a crítica especializada