indielisboa
Eyimofe, de Arie Esiri e Chuko Esiri | Fonte: Divulgação

IndieLisboa: Conhece os filmes que compõem a 17.ª edição

No dia em que era suposto começar o IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema, o festival dá a conhecer a maior parte dos filmes que farão parte da programação. A 17.ª edição, que teve de ser adiada por causa da pandemia, terá lugar em várias salas de cinema de Lisboa (Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal e Cinemateca Portuguesa) entre os dias 25 de agosto e 15 de setembro.

A programação do IndieLisboa, sempre dinâmica e transversal, conta este ano com duas retrospectivas: uma mostra da obra do realizador senegalês Ousmane Sembène, e a celebração dos 50 anos do Fórum da Berlinale – Festival Internacional de Cinema de Berlim, com a exibição de filmes como o documentário It Is Not the Homosexual Who Is Perverse, But the Society in Which He Lives, de Rosa Von Praunheim, que estreou na primeira edição do Festival, realizada em 1971.

Lê também – IndieLisboa 2020: Filmes sobre Rolling Stones e Billie Holiday compõem programação

Todos os Mortos, de Caetano Gotardo e Marco Dutra, e Death Will Come and Shall Have Your Eyes, de José Luis Torres Lleiva, compõem a secção Silvestre, cujo foco é a realizadora franco-senegalesa, Mati Diop. O objetivo desta secção é destacar “obras que rejeitem fórmulas consagradas, que despertem novas linguagens e cuja rebeldia espelhe o espírito do festival”, de onde podemos esperar, ainda, trabalhos de realizadores consagrados como Bruno Dumont, Sergei Loznitsa ou Tsai Ming-Liang.

A Competição Internacional é composta por 12 longas e 31 curtas-metragens, das quais se destacam o senegalês Baamum Nafi / Nafi’s father, de Mamadou Dia e Eyimofe , de Arie Esiri e Chuko Esiri, da Nigéria, que confirmam um ano de forte presença da cinematografia africana no festival. Ressaltam, ainda, os realizadores espanhóis Luis López Carrasco, que compete com o filme El Anõ del Descubrimiento,e Lois Palatiño que traz Lúa Vermella, sobre os mitos da Galiza. Si yo fuera el invierno mismo, realizado por Jazmin Lopez e com direção de fotografia do português Rui Poças, é outro dos destaques desta secção.

indielisboa
Os Últimos Românticos do Mundo, de Henrique Arruada | Fonte: Cineclube Delas

Na Competição de Curtas, o brasileiro Henrique Arruada apresenta Os Últimos Românticos do Mundo. Apresentado na Mostra de Cinema Tiradentes 2020, no Brasil, é uma das apostas mais fortes do IndieLisboa. Tendre, de Isabel Pagliai, Tuesday From 8 to 6 de Cecilia de Arce, e Batalha, um trabalho conjunto entre os realizadores Clara Lazarim, Ricardo Mollan Saito, Caio Castor e Guilherme Cerqueira César são alguns dos filmes que constituem a programação da secção.

Do Programa 5L, que junta o cinema e a literatura, fazem parte clássicos como Francisca, de Manoel de Oliveira e L’Enfant Sauvage, de François Truffaut, um dos fundadores da nouvelle vague francesa.

Os filmes portugueses que compõe a Competição Nacional, a secção Novíssimos, as Sessões Especiais e todas as atividades paralelas do festival serão apresentados a partir do final de julho pela programação do IndieLisboa.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
the crown
Lesley Manville junta-se ao elenco de ‘The Crown’