Hail Satan?
Reprodução/IMDB

Crítica. ‘Hail Satan?’ é um documentário cativante

Quando os conceitos menos plausíveis se tornam nos ideais mais igualitários

Estreado no Festival de Cinema de Sundance, em janeiro de 2019, e lançado nos EUA em abril do mesmo ano, Hail Satan?, documentário realizado por Penny Lane, é agora lançado na plataforma Filmin, a 3o de abril. É um documentário que retrata importantes questões morais, mas consegue fazê-lo com humor.

Todos já nos deparámos com obras de ficção que se pareciam mais com a realidade do que com um guião inventado. Graças a isso, muito provavelmente, não parámos de pensar nessa obra em específico durante bastante tempo.

Hail Satan? é uma obra que se mantém presente no pensamento do espectador durante muito tempo após ser visto, mas precisamente pelo oposto. É um documentário sobre as estórias, menos que comuns, de vários americanos (já lá vamos). Tudo o que acontece é tão incomum que pensamos que seria muito mais provável ter saído de um qualquer guião do que da realidade. Talvez por isso seja tão impactante.

Sobre o que é, então, Hail Satan?

O nome do documentário diria que é sobre algo relacionado com Satanás: um culto, ou um crime, ou algo até alegórico. No entanto, o ponto de interrogação sugere algo um pouco mais subversivo. E, contra todas as expectativas, o documentário é o mais subversivo e inesperado que poderia ser.

Hail Satan?, segue o Templo Satânico e os seus membros ao longo de alguma da história da organização. Apesar do nome e das claras ligações às vertentes mais estereotipadas do satanismo, é, a partir dos primeiros minutos do documentário extremamente claro que não se trata de um culto religioso, mas sim de uma organização religiosa e, acima de tudo, política cujo principal objetivo é alcançar igualdade religiosa nos EUA, um país teoricamente laico, mas cujas práticas mostram tudo menos isso.

Ao longo de 95 minutos conhecemos imensas personagens ligadas direta ou indiretamente ao Templo Satânico que nos explicam as origens do movimento, bastante história americana e o porquê da escolha de Satanás e do satanismo como símbolos e temas carregados no que é uma das questões mais interessantes de um documentário já incrivelmente intrigante.

A maneira como o filme é apresentado é também muito bem executada, mostrando humor ao longo de toda a sua duração, apesar dos temas que, à primeira vista, seriam bastante sérios. Um dos meus elementos preferidos tem certamente de ser a edição e mistura do som, sempre relevante, fresca e muitas vezes hilariante.

Hail Satan? é um dos melhores documentários dos últimos tempos. Relevante, cativante, repleto de humor, drama e de questões morais da mais alta importância, é algo que toda a gente deveria sentir a urgência de ver.

O documentário estreia-se a 30 de abril na Filmin e nos videoclubes das operadoras NOS, MEO, Vodafone NOWO.

Mais Artigos
‘Black Is King’: Beyoncé anuncia novo álbum visual na Disney+