Welket Bungué em 'Berlin Alexanderplaz'
Foto: Wolfgang Ennenbach

Ator de Morangos com Açúcar nomeado para Prémios Alemães de Cinema

Estreou-se em 'Morangos com Açúcar' e participou em 'Equador'. Em 2020, concorre ao prémio de melhor ator nos Prémios Lola com o filme Berlin Alexanderplatz, que conta com 11 nomeações.

O ator luso-guineense Welket Bungué foi nomeado para a categoria de Melhor Ator da edição de 2020 dos Prémios Alemães de Cinema. O filme Berlin Alexanderplatz  conta com mais dez nomeações e a entrega dos prémios será feita online no dia 24 de abril.  

O filme estreou-se na mais recente edição do Festival Internacional de Berlim (Berlinale) e mereceu a nomeação em várias categorias dos Prémios Lola. Melhor Filme e Melhor Realização – de Burhan Qurbani – juntam-se à categoria de melhor interpretação masculina neste leque de indicações de Berlin Alexanderplatz 

Já no BerlinaleWelket Bungué esteve na corrida para o Urso de Prata de melhor ator, chamando a atenção da Academia Alemã de Cinema para o filme. Ainda assim, o ator revela à Lusa que é sempre “surpreendente” que o Berlin Alexanderplatz tenha tantas nomeações, “porque se produziram muito bons trabalhos na Alemanha no ano passado”. 

A adaptação do romance de Alfred Doblin retrata a vida de Francis de Bissau, um refugiado que quer manter os seus valores “num território que não o favorece”.  Segundo o protagonista de Berlin Alexanderplatz, a equipa arriscou ao mergulhar numa nova perspetiva que dá “protagonismo a um afrodescendente que entra na Europa clandestinamente, e que quer manter os seus valores num território que (…) não proporciona essa possibilidade”. Esse risco trouxe com ele “reações muito positivas” ao projeto.  

Welket Bungué em 'Berlin Alexanderplaz'
Welket Bungué em ‘Berlin Alexanderplaz’

Bungué confessa que este papel foi relevante na sua vida, tanto a nível profissional como pessoal. O desafio de representar em inglês e alemão deu-lhe a oportunidade de aprender ambas as línguas, mas também de absorver parte da cultura.  

Apesar de, atualmente, o seu foco estar sob o cinema internacional, Welket estreou-se em Portugal. A sexta temporada de Morangos com Açúcar e a novela Equador fazem parte do seu currículo em território nacional. Embora trabalhe por terras internacionais, o ator não fecha portas a eventuais “oportunidades relevantes no panorama português”. 

O ator luso-guineense, que se encontra agora no Rio de Janeiro, acrescenta os projetos que tem em curso e que estão a ser pós-produzidos no Brasil, como Pedro (de Laís Bodanzky) e A Matéria Noturna (de Bernard Leça). 

 O trabalho como realizador

Já com algum reconhecimento de Portugal, Welket Bungué tem apresentado projetos na área da realização. Em 2019, duas das suas curtas-metragens estiveram em festivais de cinema relevantes: “Arriaga a estrear-se no IndieLisboa e Eu não sou Pilatus a estrear-se no Doclisboa, como sendo o único português na competição internacional”, revelou à Lusa 

Atualmente, o também realizador Welket Bungué está ocupado com a finalização de mais duas curtas-metragens: Bustgate e Treino Periférico. 

 “Bustgate é um documentário experimental e está altamente inspirado na situação terrível e controversa que foi a violência policial que aconteceu no inicio deste ano, na Amadora, contra a cidadã Cláudia Simões. Também é uma homenagem ao Luís Giovani Rodrigues, o estudante cabo-verdiano que foi brutalmente espancado no final de 2019, em Bragança”, contou. 

Lê também Entrevista a Dino d’Santiago: “Quero que as pessoas possam estar perto novamente”

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.