Wall E

Dia da Terra. Oito filmes sobre a relação do ser humano com a natureza

O Dia da Terra celebra-se esta quarta-feira, dia 22 de abril, em todo o mundo. Tem como objetivo cultivar uma consciência em relação às preocupações ambientais para proteger a Terra. Para tal, o Espalha-Factos selecionou também um conjunto de produções que relembram a importância do ambiente e da relação do ser humano com a natureza.

Baraka, de Ron Fricke (1992)

Baraka é um documentário não-narrativo de Ron Fricke. Lançado em 1992, a sua essência vem da captação de imagens de 24 países em seis continentes, com o objetivo de retratar a relação entre o Homem e o planeta pelo qual caminhamos, mas também a essência da vida na Terra. Uma experiência verdadeiramente surreal, gratificante e carregada de beleza que só este planeta nos pode oferecer.

Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade (2014)

Cowspiracy

Se há projeto que alertou milhões para os perigos da pecuária e pesca, foi, sem dúvida, Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade. O documentário segue a jornada do realizador Kip Andersen, um ambientalista à procura do caminho último para uma existência ecológica. Mediante a recolha de vários pontos de vista, uma verdade oculta torna-se clara: a exploração animal para consumo humano causa danos irremediáveis ao planeta Terra. As questões multiplicam-se e as respostas escasseiam, nomeadamente por parte de organizações ambientais. O resultado é um poderoso testemunho das relações homem-natureza, sem medo de denunciar os impactos de sociedades orientadas para o lucro.

Into the Wild, de Sean Penn (2007)

into-the-wild-pdvd_030

Um filme cativante e envolvente que demonstra como a ligação com a natureza pode ser libertadora, especialmente para um jovem perdido e que procura encontrar o seu lugar no mundo. A narrativa apresenta a história de Christopher McCandless, filho de pais ricos e que acaba de se formar na Universidade de Emory, como um dos melhores alunos e atletas. No entanto, o protagonista decide abandonar a possibilidade de uma carreira de prestígio, doar todo o seu dinheiro à caridade e partir numa viagem até ao Alasca. Desde a banda sonora aos cenários, tudo prende o espectador e o faz embarcar na mesma viagem pela natureza.

Lixo Extraordinário, de Lucy Walker (2010)

Um documentário anglo-brasileiro que choca e comove. Uma viagem pelo maior aterro sanitário do Mundo, o Jardim do Gramacho, localizado na cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Durante quase duas horas, observamos o trabalho do artista plástico brasileiro Vik Muniz, na tentativa de criar obras de arte com o lixo presente no local. Neste tempo conseguimos ainda perceber a vida das pessoas que trabalham no aterro à procura de material reciclável e como a sua mentalidade vai sofrendo transformações ao serem confrontados com outras realidades.

Soylent Green, de Richard Fleischer (1973)

Soylant Green
Reprodução/IMDB

Soylent Green pode ser de 1973, mas a sua mensagem embebida encontra-se mais atual com a realidade de 2020 do que com a de 1973. Um thriller distópico, a história decorre no ano de 2022 numa Terra a sofrer de sobrepopulação, escassez de recursos e as cada vez mais notórias consequências do efeito de estufa. Pelo meio, um detetive de Nova Iorque vê-se envolvido numa investigação de um homicídio que o levará a desvendar segredos que podem revolucionar a sobrevivência da espécie humana. Vencedor do prémio Saturn para Melhor Filme de Ficção Científica.

The Day After Tomorrow, de Roland Emmerich (2004)

Assustador, chocante e emocionante. O filme relata uma série de calamidades e catástrofes naturais que surgem na sequência das alterações climáticas. Entre tsunamis, tornados e cidades soterradas pela neve, os atores Jake Gyllenhaal, Emmy Rossum e Dennis Quaid, entre outros, alertam o público para o que pode ser um futuro possível e estudado, caso não se tenha em atenção a proteção da Terra contra as alterações climáticas.

WALL·E, de Andrew Stanton (2008)

Wall E

Em mais uma aventura conjunta da Pixar com a Disney, Wall·E retrata a história do robô que confere o nome a esta longa-metragem, o último deixado num planeta Terra inundado por lixo. Sozinho e abandonado, Wall·E passou sozinho os últimos 700 anos a tentar limpar o planeta, acabando a desenvolver alguns comportamentos semelhante aos do Homem. Aquando da visita de uma nave especial, Wall·E conhece a robô EVE e a sua vida irá mudar. Um dos melhores filmes de 2008, foram vários os prémios que arrecadou nas categorias de animação, inclusive uma vitória no Óscar de Melhor Longa Metragem de Animação.

Samsara, de Ron Fricke (2011)

Samsara é a sequela de Baraka, filme de 1992 do realizador americano. À semelhança deste, Samsara é um documentário não-narrativo que tem por base imagens gravadas em várias localizações por este mundo fora. Expandido e atualizando os conceitos explorados em Barka, Ron Fricke transporta-nos para os mais variados lugares da Terra, desde do mais mundano até à mais infinita beleza disponível no planeta.

Lê também: Disney ‘desbloqueia’ estreias e já há novas datas para Portugal
Sugestões de Diana Carvalho, Matilde Dias e Miguel Rocha

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
EUA: Caos e ordem. De que se fizeram os debates entre Trump e Biden