'Verdes Anos' | Fotografia: D.R.

Cinemateca reforça programação online para o período de isolamento

A plataforma Gestos e Fragmentos surge para combater a estagnação da atividade da instituição e da cultura.

A Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema criou uma nova iniciativa que permite aos utilizadores aceder “filmes, outras peças museográficas e registos da vida da Cinemateca”. A plataforma Gestos e Fragmentos contém um conjunto de propostas somente online, dado o encerramento das instalações e a necessidade de afastamento social.

Devido ao surto da Covid-19, a Cinemateca Portuguesa suspendeu, no dia 14 de março, todos os seus serviços públicos, atividade e programação. A nova iniciativa, Gestos e Fragmentos, é uma forma de combater a estagnação da atividade da instituição e da cultura. Divide-se, num primeiro momento, em quatro partes, que pretendem trazer diferentes tipos de conteúdo aos espectadores.

O espaço “Filmes para ver esta semana” visa a disponibilização temporária de produções portuguesas que se encontram preservadas e digitalizadas em alta definição. Os primeiros títulos disponíveis são Lisboa, Crónica Anedótica, de J. Leitão de Barros, e Os Verdes Anos, de Paulo Rocha. Depois, os lançamentos vão ser feitos duas vezes por semana. Nas próximas semanas, os trabalhos disponibilizados vão abranger a temática do 25 de abril de 1974.

‘Lisboa, Crónica Anedótica’, 1930 | Fotografia: D.R.

Por sua vez, a “A Cinemateca Júnior vai a casa” é dedicada aos mais novos, com fichas de atividades e outros conteúdos. Destaca-se o espetáculo de Lanterna Mágica e uma proposta de programas compostos por filmes disponíveis na “Cinemateca Digital”.

A fase inicial termina com os pontos “O museu vai a casa” e “Textos e Imagens”. O primeiro é composto por objetos e aparelhos da História e Pré-História do Cinema que fazem parte da coleção da Cinemateca. Já o segundo constitui uma nova etapa da rubrica e disponibiliza ensaios sobre documentos bibliográficos e iconográficos conservados e trabalhados pelo Centro de Documentação e Informação da instituição.

As próximas partes do projeto vão ser compostas por novas rubricas. Destaca-se “Histórias do Cinema”, com conferências e debates que, ao longo desta última década, trouxeram à Cinemateca grandes nomes da crítica e da historiografia de cinema.

A iniciativa da Cinemateca surge num momento em que “as salas de projeção da Cinemateca se encontram encerradas e cuja data de reabertura continua incerta”, explicam no site oficial. Desta forma, vários conteúdos vão ficar disponíveis a longo-prazo, com muitas das rubricas criadas para se tornar residentes na plataforma digital da instituição.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Alba Baptista em Warrior Nun
Alba Baptista. Quem é a nova cara portuguesa na Netflix?