Fotografia: Divulgação

Cultura une-se contra as consequências da Covid-19

'Adiem-nos, mas não nos cancelem agora': o apelo de atores, cantores e técnicos

O movimento ‘Adiem-nos, mas não nos cancelem‘ alerta para a importância da cultura. Agora mais do que nunca, é necessário haver união para que todos possam manter as suas atividades profissionais.

A pandemia Covid-19 já causou inúmeras consequências. Toda a economia foi afetada, desde profissionais que foram despedidos, a outros que se vêem hoje em regime layoff. Uma das áreas mais afetadas foi a cultura, uma vez que um dos primeiros efeitos do novo coronavírus passou pelo cancelamento de espetáculos. A paragem deixa o setor numa situação delicada, pelo que promotores de eventos, técnicos, diretores, atores e músicos juntaram-se na promoção de um vídeo que deixa um apelo a todos os portugueses.

Para recordar a importância que a cultura traz à vida de cada um, foi lançado o movimento ‘Adiem-nos mas não nos cancelem agora’. O vídeo conta com a participação de personalidades como Bruno Nogueira e Jorge Palma, tal como muitos outros artistas e profissionais da área, que demonstram a preocupação perante a situação atual. O pedido passa pelo adiamento dos espetáculos marcados até ao momento, ao invés do cancelamento. Dessa forma, todas as pessoas envolvidas na área, conseguem garantir que este momento complicado não passará de uma fase.

“Estamos num momento único na vida de todos. A cultura foi a primeira a ser parada e será provavelmente a última a poder retomar a sua atividade. Cancelar a cultura de um país é cancelar a sua memória, a sua alma, a sua identidade. Cancelar a cultura é matar a esperança, é deixar que a escuridão se alastre e tome conta de tudo. A cultura está connosco todos os dias. Milhares de famílias trabalham na cultura todos os dias. Milhares de pessoas que precisam de garantias para continuar a fazer o que sempre fizeram. Nós existimos, estamos aqui e queremos continuar a estar. Adiem-nos, mas não nos cancelem agora.”, é o pedido comum de todos os envolvidos.

Lê também:Quarentena No Sofá: A melhor programação da TV antes da Páscoa chegar

Mais Artigos
Spamflix: a plataforma de streaming portuguesa que não obriga a mensalidade