E-Sports

Opinião. Como os E-Sports podem substituir ou melhorar o desporto ao vivo

Ao longo dos últimos anos, tem-se observado o aumento da popularidade de um fenómeno chamado e-sports, um estilo de competição que tem por base os videojogos. Ao longo da última década, foi conquistando o seu espaço entre as massas e tornou-se num dos mais populares desportos a nível mundial.

Apesar do debate recorrente sobre se e-sports são realmente um desporto, devido ao ambiente virtual em que ocorrem, o facto é que, ao olhar para os jogadores profissionais, pouco os distingue de um desportista tradicional. Em ambos os campos, os profissionais possuem um conjunto de características que lhes permitem brilhar no seu terreno de eleição, aumentadas através de uma ética de treino regular e de esforço elevado. Afinal, para ser excelente em algo, sacrifícios terão de ser feitos.

E-Sports Arena
Hoje em dia, as competições de e-sports enchem autênticos pavilhões com fãs aguerridos.

Os e-sports no contexto da pandemia de Covid-19

No entanto, o meu objetivo não é tanto olhar para as competições de e-sports já estabelecidas, como as de League of Legends, Counter-Strike ou Rocket League. A pandemia de Covid-19, que se faz sentir a nível mundial, colocou uma pausa na forma como a sociedade opera, e um dos setores que está a ser mais afetado é o do desporto, com as competições desportivas a serem suspensas ou adiadas.

Portanto, o fã de desporto não tem conteúdo para consumir para além do histórico… ou será que tem? Desde que se iniciaram os sucessivos cancelamentos e adiamentos que várias têm sido as atividades a serem organizadas tendo por base o fenómeno de e-sports. Mas será que isto é viável? Será que as organizações ganham com isto? Ou perdem? E acima de tudo, será que os fãs ficarão satisfeitos? Procuremos responder a algumas destas perguntas.

O benefício para o desporto com estes eventos

Começamos por referir que nem todas as organizações poderão beneficiar da mesma forma com este tipo de eventos. Isto porque é necessário a existência de uma plataforma, neste caso de um videojogo, em que seja possível a criação de um evento. No entanto, não é uma implicação direta que não possa haver dinamização de eventos de e-sports dentro de um desporto usando uma outra plataforma.

Atualmente, o chamado fan engagement é crucial, e existem muitos fãs que seguem mais os atletas (ou personalidades) que o desporto em si. Assim, abre-se a possibilidade de haver vários tipos de eventos dentro de cada desporto, com benefícios suficientes que justifiquem a sua existência, tendo ou não uma plataforma específica.

Fan Engagement
O conceito de fan engagement tornou-se crucial na promoção e percepção do desporto.

No entanto, para aqueles cuja plataforma existe, os benefícios podem ser mais amplos. Primeiro, através do já referido fan engagement. Se for bem realizado, é possível criar uma interação entre fãs e profissionais mais elevada do que se esperaria normalmente.

Também é uma boa forma de relembrar que estes profissionais são tão humanos quanto o comum mortal, e apesar da sua ocupação, sofrem e sentem tal como nós: não são máquinas como muitas vezes são representados pelos media.

Estas interações que podem existir entre fãs e profissionais são de um relevo bastante positivo na perceção não só do atleta em si, mas também do próprio desporto. Têm sido vários os eventos que, além dos profissionais que neles participam, possuem vagas para jogadores amadores, que precisam de competir por elas. Nestes tempos mais monótonos, a existência destes pequenos objetivos ajuda a esquecer o bicho que nos assusta, e permite também que os profissionais se ocupem a fazer algo relacionado ou semelhante à sua ocupação.

O exemplo dos desportos motorizados e a junção de meios exteriores ao desporto

Olhemos para um exemplo em concreto deste tipo de eventos. Desportos motorizados possuem uma panóplia de diferentes plataformas para que estes eventos decorram. São os chamados simuladores de automóveis. O seu objetivo, ao contrário do videojogo de corridas comum, é simular da maneira mais próxima possível a física que atua sobre os automóveis.

Portanto, desportos motorizados têm a plataforma perfeita para criar este evento… ou não? Por mais semelhante que o videojogo seja da realidade, este continua a ocorrer num mundo virtual, e, portanto, existirão certas componentes que podem ser exploradas com o intuito de ganhar uma vantagem sobre o adversário. Outros fatores sobre o qual não possuímos controlo, como a conexão à rede, podem ter impacto na experiência do videojogo em si, e acabar por ter influência no resultado. Estes dois fatores mencionados podem ser extrapolados para qualquer tipo de videojogo.

Face ainda à boa imagem do desporto, estes eventos podem permitir a dinamização de causas nobres, e a junção de outros universos, como o da música. Foi o que aconteceu com o evento organizado pela LaLiga no fim-de-semana passado.

Um possível complemento entre ambos no futuro

Mas apesar desta alegria que pode ser providenciada aos fãs durante estes tempos, a longo prazo, estes eventos não conseguirão substituir o seu correspondente real. E é este dado que nos leva à conclusão do que poderão as organizações desportivas retirar deste momento.

Complemento e-sports
Um complemento entre o equivalente virtual e o desporto tradicional poderá ser uma forma de dinamizar fan engagement no futuro.

Apesar do conceito de e-sports estar enraizado em competição a sério, a maior parte das competições deste tipo existem em plataformas baseadas em cenários fictícios. Portanto, não têm nada com que possam ser comparados, e conseguem criar o seu próprio espaço e ambiente para florescerem. Para os desportos reais, o que se abre aqui é a possibilidade de um complemento que, para alguns, já existe numa vertente mais competitiva para os gamers profissionais.

Para a competição em si, temos a forma como o desporto é praticado tradicionalmente. O local onde os profissionais dão tudo por tudo para serem os melhores, onde os fãs vivem todas as emoções possíveis a apoiar os seus favoritos. No mundo virtual, o foco poderá ser na diversão associada a uma ação promocional. Isto irá possibilitar o aumento da interação entre fãs e profissionais, a revelação do seu lado mais humano, conexão a outros setores exteriores ao desporto ,de forma a que o evento seja mais dinâmico, e a alteração da própria percepção do desporto em si.

Talvez a injeção de um conceito de diversão no desporto possa ajudar a reduzir o certo nível de toxicidade que possa existir dentro deste. E com isto, apesar do momento negativo que se vive, este pode ser o momento perfeito para o desporto olhar para si mesmo, e abraçar o seu lado mais “pateta” e divertido.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Quer O Destino
‘Quer o Destino’ volta a liderar ao sábado e bate novo máximo