Divórcios China
Fotografia: Nicolas Asfour/AFP

Número de divórcios na China aumentou durante a quarentena

Em apenas um dia, foram feitos 14 pedidos de divórcio. A causa está nas consequências da quarentena obrigatória pela Covid-19.

Xi’am, a capital da província de Shaanxi, na China, registou um pico no número de divórcios desde o início de março. A causa está nas consequências da quarentena obrigatória a que o país esteve sujeito durante semanas devido à pandemia de Covid-19.

A informação foi divulgada pelo jornal The Global Times onde se lê que, em apenas um dia, foram recebidas 14 solicitações de divórcios em Xi’am. Uma vez que se viram forçados a passar tanto tempo juntos, alguns casais não aguentaram a pressão e cederam.

Entretanto, essa pode não ser a única causa. Segundo a BBC, os cartórios da China estiveram fechados durante cerca de um mês graças ao confinamento, o que gerou uma acumulação de pedidos. Por outro lado, e devido ao número de casos em que jovens casais se decidiram casar novamente após receberem o certificado de divórcio, os cartórios estão a pedir mais prudência antes de ser feito algum pedido.

Peço que os casais sejam prudentes em relação ao casamento e evitem o arrependimento com base em decisões impulsivas“, disse Han Wang, um dos funcionários do cartório de Xi’am. Wang refere que é preciso perceber o trabalho que este processo requer. Para além de toda a burocracia, o certificado de divórcio só pode ser obtido quando os casais se deslocarem a um escritório e este terá de ser completamente higienizado após cada reunião“.

Já que Portugal se encontra na mesma necessidade de quarentena, há que ter em conta: numa altura em que a nossa rotina se confinou a quatro paredes, antes de tomar qualquer decisão é importante que os casais parem um momento, avaliem a situação, reflitam sobre a origem do problema e decidam se pretendem trabalhar na relação ou ceder ao comodismo.

Mais Artigos
Filomena Cautela
Podcast. O que vem aí no futuro de Filomena Cautela?