António e Mercedes - Cuéntáme Cómo Pasó Conta-me Como Foi
Fotografia: Divulgação / RTVE

Fisco espanhol pede 30 anos de prisão para protagonistas da versão original de ‘Conta-me Como Foi’

Ana Duato e Imanol Arias, os protagonistas de Cuéntame Cómo Pasó, a versão original de Conta-me Como Foi, vão ter de se sentar no banco dos réus, acusados que estão no âmbito do caso Nummaria. O fisco espanhol pede 32 anos de prisão para a atriz e 27 anos para o colega.

Os dois atores, que interpretam os papéis de António e Mercedes, os equivalentes aos de António e Margarida na versão portuguesa da série, estão envolvidos num caso em que o escritório de advogados Nummaria é acusado de ocultar as operações económicas dos clientes à Fazenda espanhola.

Ana Duato é acusada de sete crimes e Imanol Arias tem a pender contra si seis acusações semelhantes, conta o jornal El País, que cita a acusação enviada pelo Julgado Central de Instrução número 2 da Audiência Nacional.

Segundo o documento, o responsável máximo pela sociedade, Fernando Peña, desenhou um esquema para os clientes que se baseava em estruturas societárias que estes utilizaram para ocultar ao fisco parte dos seus rendimentos: “Principalmente aquelas procedentes da sua atividade pessoal, pela participação na série de televisão Cuéntame Cómo Pasó“.

O Fisco espanhol afirma que os dois atores cediam a estas falsas empresas os seus direitos de imagem, sendo que estas eram quem depois assinavam contratos com terceiros e faturavam os serviços realizados pelos atores. “Seguidamente, estas empresavas fixavam uma retribuição [para os atores] por um montante muito inferior ao faturado, em forma de renda vitalícia“, descreve o Ministério Público.

O único objetivo desta estrutura era tentar transformar uma renda de atividade profissional numa renda vitalícia, pretendendo disfrutar ilícitamente da bonificação de 60% existente para este tipo de rendimentos“, descreve a acusação. Imanol Arias terá defraudado o fisco espanhol em 2,7 milhões de euros e a sua companheira na série numa quantia de 1,9 milhões.

Além das penas de prisão para os dois atores, são pedidas penas para o marido da atriz e produtor da série Miguel Ángel Bernardeau, de 18 anos e seis meses, e ainda para Fernando Peña, o responsável pelo esquema, aqui com um cúmulo jurídico de 298 anos e nove meses, por 63 delitos contra a Fazenda, dois de insolvência e três de falsificação de documentos, fraude processual e organização criminosa.

Devolverei todo o dinheiro

Depois de serem conhecidas as acusações, Imanol Arias afirmou à agência Europa Press que devolverá as quantias integralmente. “Eu já disse tudo o que tinha a dizer. Devolverei todo o dinheiro e cumprirei o que me disserem“, garantiu.

Desde que estalou o escândalo, há três anos, a famosa dupla da série que deu origem a Conta-me Como Foi negou sempre ter conhecimento da frause. Garantem que não sabiam de nada do esquema. “Não era consciente do que se passava, mas sou responsável. Vou devolver tudo, até ao último centavo. Não devo, nem quero entrar em conflitos com o meu país. Quando se comete um erro fiscal, pagas a dúvidas e ainda os 170% a mais, para que ninguém possa dizer ‘o que é que fizeste com o dinheiro de todos’?“, disse o ator perante o juíz.

Lê também: ‘Conta-me Como Foi’ termina gravações e não tem continuação prevista

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Anatomia de Grey
Porque ‘Anatomia de Grey’ decidiu infetar personagens com a Covid-19