Cristina Ferreira Cláudio Ramos
Fotografia: Divulgação / SIC

Fevereiro: TVI só lidera nas madrugadas, SIC domina manhãs, tardes e noites

Com as contas de fevereiro encerradas, a SIC conquistou o seu melhor mês desde que retomou a liderança das audiências justamente em fevereiro de 2019. A TVI cresce, mas continua sem ameaçar a liderança em todos os horários do dia. RTP1 e CMTV caem de janeiro para fevereiro.

SIC lidera quase na totalidade das 10h às 2h, enquanto a TVI fica abaixo dos 18% de share durante todo o dia

Cristina Ferreira / João Baião SIC
Fotografia: Daily Cristina

Com uma liderança consolidada pelo 13.º mês consecutivo, a SIC usufrui de um grande conforto de ver o segundo e terceiro classificados a larga distância nas médias mensais. O canal de Paço de Arcos registou mais de 6 pontos percentuais de distância em janeiro e em fevereiro tanto face à RTP1 como em relação à TVI.

Esta disposição do pódio é um reflexo da liderança quase total das manhãs, tardes, noites e inícios de madrugada por parte da SIC. Em termos médios, o canal liderou no mês de fevereiro em todas as faixas desde as 10h às 2h30 da manhã, com exceção da faixa horária das 19h às 20h, onde o Preço Certo é o único a conseguir furar a hegemonia do canal comandado por Daniel Oliveira.

Especialmente assinalável é identificar os horários onde a SIC supera os 20% de share médio: das 10h30 às 15h e das 20h às 0h30. O primeiro bloco mostra o domínio da tripla O Programa da Cristina, Primeiro Jornal e Linha Aberta, enquanto o segundo bloco é uma demonstração da força do Jornal da Noite e das três novelas noturnas. O melhor período de todos é 12h30-13h00 e 13h-13h30, ambos c0m 29.5% de quota de mercado.

A TVI não chegou aos 20% em qualquer horário do dia. O seu melhor registo é de 17.1%, entre as 21h e as 21h30. O canal de Queluz apenas lidera entre as 3h e as 6h30, mas mesmo aí com quotas sempre abaixo dos 11%.

RTP1 a crescer de 2019 para 2020, mas a RTP2 permanece em mínimos históricos

Fernando Mendes - O Preço Certo Natal
Fotografia: Diogo Oliveira / RTP

Os canais públicos apresentaram tendências opostas nos dois primeiros meses do ano. Em termos homólogos, a RTP1 subiu 1,3 pontos percentuais em janeiro e um ponto percentual em fevereiro. O canal está na fasquia dos 13% desde outubro de 2019.

O canal público tem como horários fortes as manhãs entre as 6h30 e as 10h, onde atinge as melhores quotas de mercado de todo o dia, sendo também líder nesse período. De igual forma, o final de tarde, graças ao Preço Certo, também garantiu a liderança mensal à RTP1.

O canal aguenta-se acima dos 14% no horário nobre até às 22h30 mas, a partir desse ponto, vai deslizando de forma continuada. À meia-noite, já só fixa 6.3% de share.

Em relação à RTP2, o canal está a ter um início de ano que aponta para as suas crescentes fragilidades audimétricas. Além de registar quedas de ano para ano de 0.2 pontos percentuais em janeiro e em fevereiro, os 1.2% de quota de mercado alcançados são piores que todos os meses de 2019 exceto dezembro, onde a RTP2 também registou 1.2%.

Olhando apenas para os números de fevereiro de 2020, uma análise à média de cada faixa de 30 minutos demonstra que o segundo canal é invisível em todos os períodos do dia. O seu melhor horário é entre as 5h e as 10h, onde os seus resultados médios oscilam entre 1.9 e 3.6%.

De resto, a RTP2 não consegue penetração no horário nobre, onde a sua melhor meia hora (das 22h30 às 23h) é de apenas 2% de share. As tardes e as madrugadas são especialmente negativas, onde os números ficam genericamente abaixo do 1% de quota de mercado.

CMTV cai para pior resultado desde junho

O canal da Cofina não teve uma boa performance em fevereiro, ao fechar com 3.9% de share, o resultado mais baixo desde junho de 2019. Além de recuar 0.3 pontos percentuais face a janeiro, cai 0.1 face ao período homólogo.

Tal como a RTP2, a CMTV mostrou-se mais pujante durante a manhã, no período das 6h às 10h. Nestas horas, o canal ficou quase sempre acima dos 5%, com um pico de 7.2% na faixa das 7h-7h30. O canal mostra inclusivamente bastante fulgor durante a madrugada, em especial das 0h às 2h.

No lado negativo, é justamente no horário nobre que o canal emagrece os seus resultados. A pior faixa do dia é das 22h às 22h30, onde a sua quota de mercado média foi de 2.9%.

Mais Artigos
Cristina Ferreira
Cristina Ferreira redobra presença em antena para atacar liderança da SIC