Valor da Vida, novela da TVI, empresa da Media Capital
TVI

Com SIC a liderar, Media Capital perde quase 55 milhões de euros

A Media Capital, grupo que detém a TVI, acumulou um prejuízo de quase 55 milhões de euros no ano de 2019. Em causa está a queda das audiências televisivas.

Pela primeira vez desde 2004, a TVI deixou de ser líder de audiências. A escalada imparável da SIC teve efeito no seu concorrente direto e a Media Capital acabou com um prejuízo de 54,7 milhões de euros.

No ano anterior, o grupo tinha tido um lucro de 21,6 milhões de euros, segundo o relatório de resultados anuais da Media Capital, enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Com a saída de estrelas como Cristina Ferreira, e face a novas estratégias de programação da SIC, a TVI passou de 19.9% de share, em 2018, para 15.6% em 2019, caindo 4.3 pontos percentuais.

Media Capital perde com televisão, mas ganha com rádio e entretenimento

A televisão foi mesmo o segmento do grupo que mais sofreu, registando uma receita de menos 13% do que no ano anterior. Com a queda de audiências, as receitas de publicidade na TVI diminuíram também em 15%.

No entanto, no segmento da rádio e entretenimento, registou-se um crescimento de 19%, para 24,5 milhões de euros. As receitas da Plural também aumentaram, verificando-se um crescimento de 1% para 33,1 milhões de euros.

No que diz respeito à publicidade na rádio e entretenimento, também se registou um crescimento de 13%. Porém, isto não impediu a Media Capital de ter prejuízo. As receitas do grupo caíram assim 9%, “tendo a queda sido de 16% para o último trimestre do ano”.

É de relembrar que a Media Capital está em processo de compra pela Cofina, que reduziu em 50 milhões de euros a sua oferta pela empresa devido à quebra nas audiências e publicidade.

O que é que tudo isto significa?

Na prática, se olharmos para os resultados operacionais da Media Capital, e particularmente para os que dizem respeito à televisão, entendemos que a descida não foi assim tão significativa.

Registou-se um decréscimo geral (9%), devido a um decréscimo de receitas na televisão. No entanto, como já vimos, a rádio e a produção audiovisual (Plural) até cresceram significativamente em 2019.

TVI foi líder indisputável de audiências durante 15 anos, mas está a tornar-se mais difícil manter os resultados de anos anteriores. Num ano em que viu as audiências descerem consideravelmente, faz sentido que as receitas com publicidade na televisão diminuam.

Resta-nos esperar para ver o que a direção de Nuno Santos poderá fazer para aproximar a TVI dos resultados que outrora teve. No que diz respeito à Media Capital, há muitos outros fatores a ter em conta, incluindo as negociações da compra pela Cofina.

Lê também: ’24 HORAS DE VIDA’. JÁ SE SABE O DIA EM QUE BÁRBARA GUIMARÃES VOLTA À TELEVISÃO
Notícia atualizada às 10h52 com nota explicativa.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Você na TV!
Audiências. ‘Você na TV!’ volta ao primeiro lugar