All the Bright Places é adaptado ao cinema pela Netflix
Fala-me de Um Dia Perfeito (Netflix/DR)

Lê primeiro, vê depois: os livros adaptados ao cinema em 2020

Não é novidade nenhuma: muitas das histórias que vemos no cinema são baseadas ou inspiradas em obras literárias. Dos clássicos às narrativas contemporâneas, os livros neste artigo foram as mais recentes fontes de inspiração para filmes que já estrearam ou estão prestes a estrear nestes primeiros meses de 2020. Se também preferes ler primeiro o livro e ver depois o filme, esta lista é para ti.

Canção Doce de Leila Slimani

Filme: A Ama Perfeita (França) estreou-se a 6 de fevereiro de 2020 em Portugal

O livro Canção Doce (Chanson Douce no original) de 2016, da autora franco-marroquina Leila Slimani, é a base para o filme A Ama Perfeita. Estreou-se em França em outubro de 2019, mas chegou só agora às salas de cinema portuguesas. Um thriller lírico que reflete sobre questões contemporâneas da sociedade moderna como a família, o amor e a educação, assim como as relações de poder e os preconceitos de classe.

Nesta obra premiada em 2016 com o Prémio Goncourt, um dos grandes prémios da literatura francesa, uma família contrata uma ama quando a mãe decide regressar ao trabalho. Mas a permanente disponibilidade e atenção da ama cria entre esta e a família uma interdependência sufocante cada vez mais intensa, até à inescapável tragédia. Um mistério que vale a pena ler primeiro.

A Vida Invisível de Eurídice Gusmão de Martha Batalha

Filme: A Vida Invisível (Brasil) estreou-se a 13 de fevereiro de 2020 em Portugal

Rio de Janeiro, anos 40 do século XX. Eurídice e Guida são suas irmãs cuja vida – e a sociedade patriarcal do seu tempo – acaba por afastar. Um retrato da vida invisível das mulheres num passado não tão distante e não tão diferente, limitadas e educadas a serem donas-de-casa e esposas perfeitas, apesar dos sonhos e aspirações que mantenham. Recentemente adaptado ao cinema, A Vida Invisível foi vencedor do prémio Un Certain Regard do Festival de Cannes, onde estreou mundialmente. Foi ainda nomeado para Melhor Filme Internacional nos Independent Spirit Awards. Com Carol Duarte e Julia Stockler nos principais papéis de Eurídice e Guida, conta também com Fernanda Montenegro e Gregório Duvivier no elenco.

O Apelo Selvagem de Jack London

Filme: O Apelo Selvagem (EUA), estreou a 20 de fevereiro de 2020

O clássico juvenil norte-americano O Apelo Selvagem (The Call of the Wild), de Jack London, é adorado por gerações de leitores desde a sua publicação em 1903. Conta a história de um cão, Buck, que é retirado da sua vida confortável na Califórnia e vendido para trabalhar em Yuck, Canadá, durante a Corrida ao Ouro de 1896-99.

A experiência de vida do autor, que nasceu na Califórnia e trabalhou nessa região norte do Canadá, informou muitos aspetos deste conto sobre o amor, a lealdade e a confiança construída entre um cão e seu dono. Um dos mais amados clássicos da literatura americana, ganha agora uma nova adaptação cinematográfica que usa a mais recente tecnologia de animação para criar os animais. Conta com um elenco encabeçado por Harrison Ford, assim como Karen Gillan e Dan Stevens.

Fala-me de Um Dia Perfeito de Jennifer Niven

Filme: Fala-me de Um Dia Perfeito (Netflix), estreia a 28 de fevereiro de 2020

bestseller para jovens adultos Fala-me de Um Dia Perfeito (All The Bright Places), publicado em 2015, ganha agora uma adaptação ao cinema, que estreia na Netflix no final de fevereiro. Com um argumento co-escrito pela autora do romance, Jennifer Niven, conta com Elle Fanning e Justice Smith no elenco.

O filme vem cinco anos depois de os leitores terem ficado a conhecer a história de Finch e Violet. Finch sofre de depressão e tem pensamentos suicidas, e Violet só quer terminar a escola e sair de casa, onde tudo lhe relembra a irmã que perdeu. Um dia, eles encontram-se no topo de uma torre e salvam-se um ao outro. Porém, enquanto Violet aprende a apreciar o dia-a-dia, Finch mergulha numa depressão cada vez mais profunda. Uma comovente história de amor que aborda importantes tópicos como a depressão e o suicídio.

Emma de Jane Austen

Filme: Emma (Reino Unido), estreia a 12 de março de 2020 (em Portugal – data provisória)

Das obras de Jane AustenEmma é a mais longa e a mais cómica. Com uma protagonista complicada, a autora preocupou-se, aquando da publicação da obra, com o facto de que não iria ganhar a empatia do público. Mas a verdade é que, 204 anos após a sua publicação, esta comédia de costumes é um dos romances mais adorados da autora – certamente o mais engraçado -, com várias adaptações suas produzidas para o grande e pequeno ecrã.

A história segue Emma, uma jovem aristocrática, inteligente mas um pouco mimada, que vive sozinha com o pai, um hipocondríaco, e que conta com o amigo da família, Mr. Knightley, como a única sã voz da razão. Admirada e bem tratada por todos ao seu redor, Emma cria o hábito de acreditar de que tem sempre razão, especialmente quanto ao amor. Determinada em não se casar, ela dedica-se então a arranjar par para a sua nova amiga, a pobre orfã Harriet. No entanto, nada corre tão facilmente como ela previa. Uma hilariante história com uma incisiva crítica social e um romance muito bonito no seu centro, que é agora adaptado ao cinema para um nova geração a ficar a conhecer.

Lê também: OITO ROMANCES PARA LER NO MÊS DO AMOR
Mais Artigos
Capicua apela a que valorizemos a cultura
Opinião. Agora é a nossa vez de ajudar a Cultura