Marta Carvalho é uma das compositoras convidadas a participar na 54.ª edição do Festival da Canção. Em conversa com o Espalha-Factos, a jovem artista fala do prestígio em participar no concurso e sobre os seus planos para um futuro próximo.

Começou a dar os primeiros passos da sua carreira no Youtube, mas o grande público conheceu-a no programa The Voice Portugal. Marta Carvalho é um dos novos nomes emergentes na música portuguesa.

Foi uma das finalistas da quarta edição do programa em 2016 e, desde então, a jovem artista tem estado a trabalhar no ramo. Desde 2018 que tem lançado singles e, este ano, Marta Carvalho tem um novo desafio: o Festival da Canção.

Foi com espanto que a artista recebeu o convite. Marta Carvalho revela também que existe um esforço por parte da organização em querer renovar o Festival da Canção.  “Fiquei pasmada. Não estava de todo à espera. Aliás estava a ter uma reunião na sede da Universal quando recebi [o convite]. Fico contente em existir uma maior presença da nova escola de músicos e compositores portugueses. Na minha opinião, isto significa muito para a música portuguesa”, conta.

Memórias “eurovisivas”

Apesar dos seus 21 anos, Marta Carvalho tem boas memórias do Festival da Canção na infância. A jovem admite que cresceu a ouvir as músicas do popular concurso e recorda um dos temas que mais a marcou.

“Tenho várias músicas que gosto mas uma que marcou bastante foi a da Filipa Azevedo chamada ‘Há Dias Assim’. Era muito pequena quando vi e lembro-me de tentar imitá-la nos dias que se seguiram [à atuação na Eurovisão]. Para além dessa, é invevitável falar de canção de Conan Osíris. Acho que abriu muitas portas para o festival”, refere.

Relativamente à preparação da atuação televisiva, a artista garante que está a preparar uma atuação memorável. “Posso dizer que estamos [com a equipa] a preparar uma atuação arrebatadora. Infelizmente não posso revelar grandes pormenores por causa do ‘fator surpresa’, mas espero que seja um grande momento de televisão e de música.”

Uma outra face de Marta Carvalho

Na 54.ª edição do Festival da Canção, Marta Carvalho entregou a tarefa de interpretação do seu tema para Elisa, uma cantora que quer dar a conhecer ao grande público. ‘Medo de Sentir’ é o nome da música que irá a concurso na primeira semifinal do Festival da Canção.

Sobre o processo de compôr esta canção em si, Marta revela que foi um processo em conjunto com Elisa. O ponto de partida foi a frase que a colega cantora proferiu  durante a primeira sessão de ‘brainstorming’ que viria a dar nome ao tema que concorre ao Festival.

Para além da sua vertente de artista pop, a jovem tem ganho reputação como compositora para outros artistas. Neste campo já tem Fernando Daniel, April Ivy e Sea3po no seu currículo. Questionada sobre as diferenças de escrever para ela própria e para outros, Marta Carvalho não tem dúvidas do segredo. “Consiste em pôr o ego do lado, porque o mais importante é a música. Quando estou numa sessão criativa com um outro artista, existe uma maior vertente de discussão de ideias. Quando escrevo para mim, existe mais pressão (risos), mas sinto que tenho uma preocupação em contar a minha ‘verdade’ nas canções que escrevo”.

Lê também: SALVADOR SOBRAL ENTRA NO FILME DE WILL FERRELL SOBRE A EUROVISÃO

Há também o sonho de um dia poder trabalhar com Pedro Abrunhosa, uma referência para a jovem. No ano passado, lançou uma versão do tema ‘Tudo o que eu te dou’ e assume, ao Espalha-Factos, que seria “um privilégio” um dia trabalhar com o conceituado compositor.

Também lançada em janeiro, o tema ‘Chama’ fala sobre a “batalha” que Marta Carvalho enfrentou com a ansiedade e o facto de ter encontrado uma pessoa que a ajudou a ultrapassar esse problema.

O álbum de estreia está a ser planeado e a artista tenciona editá-lo em 2020. “A expectativa é que seja lançado no final do verão”, garante.

Antes disso, teremos a sua participação na primeira semi-final do Festival da Canção, como compositora, que irá acontecer no dia 22 de fevereiro.