Manuel Luís Goucha falou esta sexta (18) sobre a curta passagem de Felipa Garnel pelo cargo de diretora de programas da TVI e defendeu que a antiga responsável tinha “grandes ideias” para o canal.

À margem da comemoração dos 60 anos de carreira de Júlio Isidro, o apresentador disse aos jornalistas que “ela não teve hipóteses de pôr nada em prática. Ela chega à TVI com buracos na programação. Ela chega em julho e em setembro havia buracos na programação. Buracos! Não havia nada para estrear“, referindo-se a uma eventual falta de planeamento por parte de Bruno Santos, anterior diretor de programas do canal de Queluz.

Lê também: TVI. Nuno Santos provoca ‘terramoto’ na grelha de sábado

Devido a estas falhas, o apresentador defende que “é natural que a Felipa tivesse de ter tempo. E não teve esse tempo“, explica.

Manuel Luís Goucha admite agora estar “expectante” para trabalhar com o novo diretor, Nuno Santos, que considera “um grande nome da televisão” e com quem irá reunir na próxima quarta-feira (22).

O apresentador acredita que o novo chefe da programação da estação “já vai para a TVI com o aval da Cofina e com uma estratégia delineada“, acrescentando que tem “a certeza de que Nuno Santos também tem boas ideias”. Goucha é também da opinião que ter o profissional como diretor de programas lhe dá “uma garantia de qualidade e exigência”.