#CasaDoCais
Fotografia: RTP

#CasaDoCais: A mesma sinceridade numa segunda temporada melhor

Dois anos depois da estreia, o grupo da #CasaDoCais regressa com mais saídas problemáticas pela noite de Lisboa e uma dose de autodescoberta, a todos os níveis. A segunda temporada da websérie portuguesa arrancou esta segunda (20) em exclusivo na RTP Play.

Para quem não sabe, a série acompanha o dia-a-dia de Ema (Ana Correia), que vem para Lisboa morar com Jay (Francisco Soares), Alex (André Mariño), Lara (Soraia Carrega) e Beatriz (Helena Amaral). O grupo divide a titular casa no Cais do Sodré, uma localização privilegiada dadas as noites loucas que ai vêm.

O primeiro episódio da nova temporada foi mostrado em setembro na Comic Con Portugal 2019. No painel, o grupo revelou um projeto que é mais ambicioso a nível narrativo e criativo, mas mantém a autenticidade que fez a série destacar-se quando saiu em 2018.

Este episódio, centrado em torno da manhã após uma festa de que ninguém se lembra estilo-A Ressaca, é um bom exemplo desta missão a que o grupo, que não só protagoniza mas também escreve e produz a série, se entregou: “Queríamos escrever melhor, queríamos filmar melhor”.

Apesar desta maior ambição e do destaque como uma das apostas principais da RTP Play, a #CasaDoCais ainda parece uma série feita por YouTubers, no melhor dos sentidos. A representação não é o ponto forte da série, mas existe um nível de sinceridade que compensa este defeito, em parte devido ao quão próximas as personagens, e a própria premissa da série, são da experiência pessoal do grupo.

Casa da Controvérsia?

CasaDoCais1
Imagem: RTP

Como seria de esperar para uma série LGBT que explora os temas de sexo, drogas e festa, a #CasaDoCais foi alvo de bastantes críticas, principalmente vindas de um público conservador. Mesmo antes de sair, os trailers e outros materiais promocionais da série foram inundados de comentários negativos.

No entanto, estas críticas deram lugar a muitos elogios sobre a forma crua como a série retrata estes temas adultos e muitas vezes caricaturados, de forma real, sem tabus nem constrangimentos.

Apesar de a série ser uma comédia acima de tudo, o grupo confessou que foi importante manter algum realismo no mundo que criaram:

“É importante retratarmos a realidade, as pessoas não comem pequenos-almoços em mesas com quilómetros, todas arranjadas. Isso não é a realidade.”

A #CasaDoCais está disponível para streaming no RTP Play, e a primeira temporada também está no YouTube.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Gigaton
“Gigaton”: a luz e a raiva de Pearl Jam em tempos de loucura