Júlio Isidro recebeu na passada quinta-feira (16)  uma medalha de mérito cultural pelos seus 60 anos de carreira. A medalha foi atribuída pelo primeiro-ministro, António Costa, num espectáculo comemorativo no casino do Estoril.

Foi no Salão Preto e Prata do Casino do Estoril que Júlio Isidro recebeu pelas mãos de António Costa a medalha de mérito cultural. O apresentador foi elogiado no espectáculo pelo governo numa nota biográfica: “Figura ímpar dos meios audiovisuais em Portugal desde o início dos anos 60. Júlio Isidro foi também um pioneiro na divulgação de novos valores para a música. Participou, quer como autor, apresentador, realizador ou produtor, numa grande diversidade de programas para a televisão e para a rádio, as suas facetas mais conhecidas. Mas dedicou-se também à música, como criador, e à área da escrita, como escritor e como jornalista“.

“Júlio Isidro – 60 Anos ‘ainda’ ao vivo e a cores” foi o nome escolhido para o espectáculo. Foram algumas as caras conhecidas que marcaram presença na celebração como António Sala, Eunice Muñoz, Ruy de Carvalho,  Fernando Tordo, Catarina Furtado, Nuno Markl e Herman José. Além disso, estiveram ainda presentes Graça Fonseca, Ministra da Cultura e Nuno Artur Silva, Secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media.

Uma carreira de sucessos

Júlio Isidro estreou-se em televisão na década de 60 aos 15 anos como apresentador do Programa Juvenil. Passou ainda pelo Rádio Clube Português e foi também autor de programas como Clube das Donas de Casa, Em Órbitra e Grafonola Ideal.  No entanto, é mais conhecido pelo grande público pelo seu trabalho como apresentador em programas como Fungagá da bicharada, Grafonola Ideal e Praça da Alegria.

A RTP1 irá transmitir no dia no dia 25 de janeiro, às 23h00, o espectáculo comemorativo dos 60 anos de carreira de Júlio Isidro.

LÊ TAMBÉM: ‘BEM BOM’: QUEM SÃO AS NOVAS DOCE?