No episódio deste sábado (4) da série Conta-me Como Foi entra em cena uma das problemáticas com a qual os portugueses tiveram de lidar nos anos 80 – as drogas.

De acordo com a sinopse enviada pela RTP, “na década de 80 foram raras as famílias que não tiveram de lidar diretamente com o flagelo da droga“, dado que Portugal se tornou na altura “numa das portas de entrada do narcotráfico na Europa e muitos foram os jovens que ficaram agarrados ao vício da heroína e tentavam por todos os meios arranjar dinheiro para a próxima dose“.

Esse é o caso de Emídio (Tiago Delfino), que Carlos (Luís Ganito) encontrou a pedir numa estação de comboios. Depois desse acontecimento, o protagonista da história leva o amigo de infância para sua casa, para o ajudar a recuperar.

No dia 25 de abril de 1984, na casa da Família Lopes, todos comentam o problema das drogas. Margarida (Rita Blanco) prefere mudar de assunto e relembra que faz 10 anos que se mudaram para aquela casa. Carlos diz aos pais que têm Emídio a viver lá em casa. Margarida diz que ele é drogado e que por isso têm razão para estarem preocupados.

Também neste episódio, Luís (Marcello Urgeghe) revela ao amigo (Rui Melo) que é homossexual, para choque deste último. Toni (Fernando Pires) é retido pela polícia para interrogatório. É lhe mostrada uma fotografia com Mário e perguntam-lhe o que fazia a conversar com um terrorista.

Vê aqui algumas fotos do quinto episódio da sexta temporada de Conta-me Como Foi: