Nuno Duarte, conhecido por Jel, participou esta quarta-feira (1) na primeira edição do programa A Máscara, da SIC. Recentemente voltou às luzes da ribalta como Tio Jel, uma personagem que popularizou nas redes sociais e que tem dado que falar com as músicas ‘Sal Grosso‘ e ‘Cagar e Andar‘.

Num conjunto de vídeos que publicou no YouTube e Instagram, o tio dá conselhos aos “sobrinhos” sobre como podem aproveitar a vida e absorverem as boas energias concedidas pelo espírito do sal grosso.

Lê também: O que mudou na música nesta década e o que podemos esperar de 2020?

Isso originou um primeiro tema musical, intitulado Sal Grosso, que interpreta em conjunto com o duo de música eletrónica português Karetus. Neste momento, o videoclip já leva quase dois milhões de visualizações.

Em declarações à revista TV7Dias, o humorista, também reconhecido pelo projeto Homens da Luta, que protagonizou em conjunto com o irmão Vasco Duarte, admite espantado pelo sucesso que a personagem está a ter.

Tudo isto que me tem acontecido nos últimos meses está a deixar-me espantadíssimo“, refere, confessando que este foi um corte com uma vida “bastante programadinha” que estava a levar até aqui. “Tinha a minha produtora a funcionar bem, com os meus documentários, andava a fazer curadoria dos palcos de comédia, stand up, sem estar a pressionar-me muito e, de repente, cai este Tio aos pontapés e está a virar-me tudo do avesso!“, conta à publicação semanal.

Nuno Duarte, de 45 anos, descreve o Tio Jel como um quarentão que anda sempre de calções de praia e camisa aberta, usa pulseiras e colares e dança ao som de música dos anos 90. “Se calhar o Tio é a minha crise da meia idade. E, se for, ainda bem que ela veio. O Tio faz-me sentir jovem, embora eu nunca me tenha sentido velho. Mas a verdade é que eu vou fazer 45 anos. Não vou para novo mas a libertação que me traz, a completa imunidade ao ridículo que tenho tido“, declara.

Cagar e Andar‘, lançado há um mês, é um segundo avanço no mesmo estilo e resulta de uma parceria com Slamtype, sendo definido como “uma filosofia de vida” pela personagem de Nuno Duarte.