Conta-me Como Foi regressa à RTP1 este sábado (7), após oito anos de pausa. A série, considerada o melhor programa do ano pela Associação de Telespectadores no ano de estreia, merece uma sessão de binge-watching de alguns dos momentos mais icónicos das primeiras temporadas.

Na época, a produção foi distinguida por ser “rigorosa como um documentário: o interior das casas, a roupa, as conversas e os anúncios de televisão“. “Nenhuma outra série televisiva conseguiu transmitir tão fielmente como foram os anos do final do salazarismo, não exatamente no aspeto político, mas principalmente no quotidiano das pessoas“, sublinhou a ATV.

Dos 104 episódios de Conta-me Como Foi emitidos entre 2007 e 2011 escolhemos 10, passando pelas cinco temporadas produzidas, tentando destacar aqueles mais simbólicos pelos acontecimentos que retrataram. A série está disponível na íntegra no RTP Play.

Temporada 1, Episódio 4 – O Dia da Raça

O Portugal colonial é descrito como um melting pot de etnias, mas a relação dos portugueses com a diferença estava longe de estar desenvolvida. Carlos (Luís Ganito), Luís (Francisco Madeira) e Marinho (Manuel Alves), neste episódio, deparam-se com um acampamento cigano no descampado onde costumam brincar. Lá, Carlos faz amizade com Manuel, um jovem que anda a cavalo, e torna-se defensor dos ciganos num bairro que os olha com desconfiança. Mas Carlos não é o único elemento da família Lopes com que Manuel fará amizade…

Temporada 1, Episódio 8 – A Cadeira do Poder

Salazar é hospitalizado depois de uma aparatosa queda da cadeira, o que deixa o país apreensivo. Ao mesmo tempo, as festas do jet-set internacional movimentam Alcoitão e Colares. Margarida (Rita Blanco) vê o seu trabalho de costureira a ganhar novos horizontes, com encomendas da Casa Africana e reuniões de negócios que já a levam a sonhar com a carreira de modista. António fica apreensivo por ter uma mulher independente que, para cúmulo, pode vir a ganhar mais que ele. Carlos, após uma experiência profissional no café de Fanan, desfaz a ilusão da facilidade da vida adulta, mas toma a decisão de devolver a tranquilidade do país, construindo e oferecendo a Salazar uma cadeira antiqueda.

Conta-me Como Foi

Temporada 2, Episódio 7 – A Desfolhada

No sétimo episódio da segunda temporada de Conta-me Como Foi, a participação de Portugal no Festival Eurovisão da Canção, com A Desfolhada, interpretada por Simone de Oliveira, domina os sonhos de Carlitos, que pensa ser intérprete no Festival da Canção. O Padre Vítor (Manuel Wiborg) e Isabel (Rita Brutt) organizam o Festival da Canção Infantil, o que deixa os miúdos em euforia.

Temporada 2, Episódio 18 – Segredos e Mentiras

Numa inauguração oficial e perante aqueles que, à época, dirigiam a Nação, o Presidente da Associação Académica de Coimbra pede a palavra. É assim que se lança a contestação que origina a Crise Académica de 1969. Em casa dos Lopes, a crise é outra: As mini-saias de Isabel, regressada de Londres, motivam as conversas do bairro, o que a leva a pensar em sair de casa de vez e voltar a Inglaterra. Carlos passa pela situação de ver o grupo rival, liderado por Inácio, roubar-lhe o camião e as raparigas. O nosso protagonista vai ter de defender a honra e puxar pelas qualidades de pugilista para bater o inimigo. Também para defender a honra, Toni anuncia que vai casar. Abandona a universidade e começa a trabalhar na tipografia. António e Margarida vão ser avós.

Temporada 2, Episódio 21 – A Longa Noite

Toni (Fernando Pires) e Lena (Ana Guiomar) são presos pela PIDE. A angústia da família Lopes acentua-se. Enquanto os pais de Lena conseguem que ela saia porque metem uma cunha ao ministro, Toni não tem conhecimentos e continua detido. Cada um faz o que pode para o ajudar: a Avó Hermínia (Catarina Avelar) reza ao Santo Expedito, Margarida e Isabel tentam arranjar um advogado, António pede ajuda ao Dr. Costa Lemos e Carlitos decide raptar a mulher do Presidente da República, D. Gertrudes Thomaz, durante a visita à escola, para poder trocar a liberdade da primeira-dama pela do irmão Toni.

Conta-me Como Foi

Fotografia: RTP

Temporada 2, Episódio 27 – Sonhos de Uma Noite de Verão

O Bairro está em polvorosa com a chegada dos norte-americanos à lua. Entre desconfianças e entusiasmo, Carlitos e os amigos constroem o seu próprio foguetão e ficam todos a assistir ao “passo gigante para a Humanidade” de Neil Armstrong.

Temporada 3, Episódio 14 – Morte Natural

Num episódio em que têm de lidar com a doença grave da Avó Perpétua (Elisa Lisboa), os jovens são também introduzidos à vida no campo. Inicialmente estranham, mas depois a ruralidade acaba por conquistá-los, num país em que as assimetrias entre as aldeias e a cidade de Lisboa era muito maior.

Temporada 4, Episódio 19 – Love Story

António regressa de Angola e relata a viagem à família. Na escola, o aparecimento de um aluno negro, vindo das colónias, divide opiniões e volta a mostrar as idiossincrasias do tal “Portugal multiracial”. Fanan (João Maria Pinto) prepara-se para transformar o seu café em restaurante, pois os petiscos confeccionados por Nazaré (Patrícia André) são um sucesso. Na fábrica de confecções a situação é cada vez mais difícil e o negócio que poderia ser a salvação da empresa falha, para desespero de todos.

Escola Conta-me Como Foi

Fotografia: Divulgação / RTP

Temporada 5, Episódio 19 – Boatos e Factos

A família Lopes vive dias de angústia, com Toni a preparar-se para ir para Moçambique, para a Guerra do Ultramar. Carlos vira-se contra os trabalhos de casa na escola e incita os colegas a queimar os livros e cadernos. Eugénia (Rita Durão) alerta Margarida para a concorrência por parte de Ivone (Rita Loureiro) na nova loja do supermercado, o que permitirá também perceber o impacto da chegada destas superfícies maiores no fim dos anos 60. Na tipografia, a cooperativa forma-se e Esteves é eleito gerente, para desilusão de António. No café de Fanan, os vizinhos reúnem para discutir os problemas do bairro e notam a ausência dos Lopes, que fazem o jantar de despedida de Toni.

Temporada 5, Episódio 24 – A Mudança

O último episódio das primeiras temporadas da série passa-se em Abril de 1974. A família Lopes discute o destino do prémio que Carlos ganhou no concurso do Bom Observador – a casa nova. Toni recebe em Moçambique as notícias da conquista do irmão. António recebe um aviso do ministério que lhe acaba com a licença sem vencimento e o pressiona para voltar, sob a pena de perder o direito à casa de família, no bairro onde sempre viveram. Margarida apoia-o na decisão de continuar na cooperativa da tipografia e, juntos informam a família que vão ter que mudar para a casa nova, em Benfica. O bairro organiza uma festa de despedida à família Lopes na noite de 24 de abril, onde Nani (Sandra Santos) surge fardada de polícia para espanto de todos. Na manhã seguinte todos ajudam nas mudanças quando ouvem o comunicado do MFA e todos percebem que aquele dia mudará as suas vidas para sempre.

Conta-me Como Foi Conta-me Como Foi  Conta-me Como Foi Conta-me Como Foi