Avizinha-se a época natalícia: caracterizada pelas luzes vibrantes, espírito solidário, momentos de convívio e troca de presentes.

É um facto que gastamos mais nesta altura, comparativamente aos restantes meses. De acordo com dados de 2018 da SIBS, o volume de transações nacionais ascendeu a 7,603 mil milhões de euros, entre 27 de novembro e 31 de dezembro do ano passado.

Em particular, registam-se cada vez mais pagamentos eletrónicos e online, como resultado da crescente popularidade das compras via Internet.

O recurso ao digital, para aquisição das prendas de Natal, caracteriza-se por inúmeras vantagens: mais facilidade na comparação de preços de diferentes comerciantes, possibilidade de realizar a compra a partir de qualquer lado, a qualquer altura do dia, e acesso a uma oferta mais diversificada.

O comércio eletrónico tem ganho força em território nacional: em 2018, foram 3,9 milhões, os compradores em Portugal a optarem pelo online. Assim, nunca é demais lembrar os riscos associados.

Felizmente, existem medidas de proteção ao consumidor, bastando que siga algumas regras simples para comprar os presentes de Natal na Internet, sem motivo de preocupação.

Dicas para comprar em segurança

Pesquise mais sobre o Website e o Vendedor

Antes demais, não faça compras por impulso: pesquise, analise e volte a pesquisar. Existem centenas de websites, de entre os quais poderá optar, para realizar as suas compras online.

A grande maioria oferece todas as condições de segurança e de legitimidade. No entanto, pode ocorrer deparar-se com determinado website fraudulento. Se visita uma loja online que ainda não conhece, faça uma breve pesquisa antes de avançar com a compra.  Tente perceber se existe feedback negativo, em comentários de fóruns, blogs ou redes sociais.

Procure pelo “https”

Não introduza dados confidenciais, para efetuar uma compra online, se o website em questão não dispõe de Certificado Digital SSL. Isto é, se não atua sobre o protocolo de segurança “https”.

Atente no campo URL do seu browser, onde o endereço do website se encontra escrito, e certifique-se que as primeiras letras são “https” e não, simplesmente, “http”. Antes do protocolo de segurança online, deve encontrar-se um pequeno símbolo em formato de cadeado.

É fundamental que a loja online possua Certificado SSL. Este instrumento garante que os dados que introduz no website (como é o caso dos dados de pagamento) são enviados digitalmente de forma encriptada e sob maior proteção.

Felizmente, é o próprio Google Chrome, ou o software antivírus que possuí no seu computador, que bloqueiam, à partida, a entrada em websites que não atuem sobre “https”, marcando-os como “não seguros”.  Certifique-se que o seu computador está devidamente protegido e atualizado, no que toca a softwares de antivírus e de firewall.

Evite redes Wi-Fi públicas

Apesar de uma das comodidades, inerentes à compra online, ser a possibilidade de adquirir algo a partir de qualquer lugar, evite fazê-lo em locais públicos, com recurso a Internet de uso comum.

Se o fizer, o perigo de acederem ao histórico dos seus dados aumenta. Assim, sempre que usar uma rede de Internet pública, não introduza dados confidenciais online já que a vulnerabilidade ao acesso intrusivo será superior.

Escolha o cartão de crédito

O cartão de crédito é uma das mais formas mais seguras de fazer compras online, já que se reveste de medidas de proteção elevadas e garantidas por uma série de entidades. Desde a respetiva marca (Visa ou Mastercard) até à própria instituição bancária à qual o cartão se encontra associado.

Para além da segurança que lhe é inerente, o cartão de crédito é, também, um dos métodos mais cómodos e rápidos para realizar compras online. Para o efeito, apenas precisa de ter consigo alguns dados do cartão, como número, código de segurança e data de validade.

Na eventualidade de suspeitar de utilização fraudulenta do seu cartão, ou se não recebeu determinada encomenda após aquisição, deve notificar de imediato o seu prestador de serviço.

Muitas instituições financeiras, apresentam cartões de crédito como o caso da Unibanco, em que garantem proteção adicional ao consumidor. Em situação de fraude, e no espaço de 48 horas que se antecede à comunicação da ocorrência, o lesado nunca terá uma responsabilidade superior a 50€.

Opte por um cartão com 3D Secure

Desde a sua implementação, em 2001, que o sistema 3D Secure veio garantir mais segurança às transações online.

Com a adesão ao serviço 3D Secure, o consumidor é redirecionado para uma página de segurança, no momento da compra online, onde lhe é solicitada uma password (previamente acordada com a respetiva instituição financeira do cartão que utiliza) ou um código de autenticação, enviado para o número de telemóvel do proprietário da conta.

Se estes dados forem corretamente validados, o utilizador é novamente redirecionado para o site e-commerce, para efeitos de realização efetiva da compra. O processo é rápido e consiste num passo adicional de segurança, fundamental às transações online.

Opte, não só por comprar em portais de comerciantes que lhe permitam processar o pagamento via 3D Secure, mas também, naturalmente, pela subscrição de um cartão com possibilidade de adesão ao serviço. Uma vez mais os cartões de crédito Unibanco são uma solução, cuja autenticação de determinada compra online, via 3D Secure, se processa via código enviado por SMS.

São vários os motivos para optar pela compra online, este Natal. Destacam-se a possibilidade de o fazer a partir de qualquer lado e o acesso a uma oferta vasta, a preços frequentemente mais competitivos. Esteja atento aos riscos, tome as precauções necessárias, e usufrua das vantagens.