Esta é para os fãs de The Crown: a Netflix e os criadores voltaram em novembro e trouxeram mais do que uma novidade. A empresa de entretenimento lançou, um dia após a estreia da nova temporada de The Crown, o podcast oficial da série.

Produzido pela Netflix e pela Somethin’ Else, e seguindo os passos da HBO e Chernobyl, o drama produzido pela Left Bank Pictures completa-se agora em formato áudio. É através do olhar do criador, Peter Morgan, que se faz a ligação entre os episódios da terceira temporada de The Crown e aquilo que a inspirou, viajando pelos dramas da família real britânica.

No primeiro episódio do The Crown: The Official Podcast, o criador da série admitiu não gostar da altura de lançamento dos episódios, “porque no momento em que eles são lançados, o escrutínio dá cabo dos nervos.

A Peter Morgan juntam-se a apresentadora escosesa Edith Bowman. E ainda as opiniões dos diretores de casting Nina Gold e Robert Sterne.

Podes ouvir o podcast aqui:

Um dos temas mais importantes nesta temporada é a alteração do elenco, especialmente em duas das personagens principais. São elas Elizabeth e Philip, o casal real cuja vida e feitos são retratados ao longo da série. A familiar cara de Claire Foy no papel da rainha Elizabeth II é substituída por Olivia Colman. Já Matt Smith abandona a pele do príncipe para dar lugar a Tobias Menzies.

Podes pôr uma quantidade enorme de maquilhagem ou de próteses em alguém ou podes simplesmente dizer que é ridículo pedir a alguém nos seus 20s ou 30s para representar alguém que tem 50 anos ou compreendê-lo.“, justifica Morgan, e acrescenta: “Podes pôr linhas na cara de alguém mas não consegues respirar a sua fadiga ou as mágoas da vida.

Podes ler mais sobre a nova temporada de The Crown aqui:

Crítica. ‘The Crown’: a mudança é um tiro no escuro