Iniciaram-se esta segunda-feira (18) em Madrid as gravações da nova série espanhola da Netflix, Sky Rojo. A produção, da autoria de Álex Pina, o criador da popular La Casa de Papel, vai passar-se entre a capital espanhola e a soalheira ilha de Tenerife, nas Canárias.

A série, com duas temporadas de oito episódios cada uma, é escrita em conjunto com Esther Martínez Lobato, com quem o argumentista também foi autor de Vis a Vis, outro dos sucessos hispânicos da plataforma de streaming.

Sky Rojo narra a história de três prostitutas que fogem do bordel onde viviam depois de deixarem o seu “chulo” gravemente ferido e para sempre destinado à cadeira de rodas. Elas, uma brasileira, uma colombiana e uma espanhola, partem assim para uma fuga arriscada depois de terem cometido vários crimes graves, sem poderem pedir ajuda à polícia e com a máfia no seu encalço. Restam duas hipóteses: Fugirem até serem apanhadas ou serem as primeiras a vingar-se.

Lê também: Filmes da Disney têm datas de estreia alteradas

A série é realizada por Eduardo Chapero-Jackson e Javier Quintas, contando com Verónica Sánchez, Yany Prado e Lali Espósito, que protagonizou a versão original de Floribella, na Argentina, no elenco. O elenco é ainda completado por Asier Etxeandía, Miguel Ángel Silvestre e Enric Auquer.

Sky Rojo é uma história que promete adrenalina, com perseguições constantes e seis personagens carismáticas a agir de maneira implacável, prometem os criadores. “Retratamos a impunidade, a ambiguidade, a realidade brutal da prostituição, além dos traços psicológicos de ambos os lados. É um cavalo de Tróia que explode na tela com hedonismo, estética e ação, mas onde estão escondidos os dilemas que fazem o espectador oscilar na mesma ambiguidade moral“, acrescentam Álex Pina e Esther Martínez Lobato.

Lê também: Lisboa e Estocolmo de ‘La Casa de Papel’ em declarações ao EF na Comic Con