A série The Crown, que explora a vida da família real britânica, regressa à Netflix a 17 de novembro. O ponto de partida para a terceira temporada é o ano de 1964, terminando em 1977.

Esta nova temporada – que está prestes a estrear – já tem trailer. Trata-se de dois minutos e meio bastante informativos que nos deixam espreitar pela cortina para o Palácio de Buckingham e os seus escândalos e intrigas. Inicialmente, a rainha Elizabeth II (Olivia Colman) questiona-se acerca do seu papel: “No tempo em que estive no trono, o que conquistei realmente?“. “Este país era grandioso quando subi ao trono. Durante o meu reinado só se desmoronou“, afirma, aludindo a uma das várias crises que serão retratadas nos próximos episódios.

Constante não só do trailer, mas como das temporadas antecessoras são os dramas familiares. No trailer, a princesa Margaret (Helena Bonham Carter) relembra que “Nós (família real) camuflamos os problemas“. O criador da série, Peter Morgan, tem vindo a desmascará-los, permitindo-nos ficar a conhecer melhor a família real britânica, com tudo o que isso significa. Parece que os altos e baixos dos monarcas ainda agora começaram. A rainha Elizabeth II e o príncipe Philip (Tobias Menzies) estão agora na casa dos 50. O seu primogénito, príncipe Charles (Josh O’Connor), tem visíveis dificuldades na adaptação à vida real. No entanto, como profere a rainha no trailer, “Todos fizemos sacrifícios e reprimimos quem somos. Não é uma escolha – é um dever.

Olivia Colman e Tobias Menzies

Olivia Colman e Tobias Menzies irão interpretar o casal durante uma fase “mais estável, mais madura”.

Nesta altura, a Grã-Bretanha perde gradualmente o título de superpotência. “O país está falido“, “A vontade do povo mudou” e “Já não estamos em tempos de paz” são três premissas destacadas no trailer que servirão como pano de fundo para a ação.

Numa entrevista à Vanity Fair, Olivia Colman revelou que tanto a relação conflituosa entre irmãs como as águas turvas do casamento da rainha Elizabeth II e do príncipe Philip irão acalmar: “Acho que passaram por uma fase mais estável durante os anos 60. Estão mais velhos, mais maduros.” Por outro lado, as crises de identidade do príncipe Philip continuam. Ao EW, Tobias Menzies revelou que estas crises serão exploradas com recurso ao episódio da chegada à lua, assunto pelo qual a sua personagem ficará obcecada: “Ele vai começar a pensar no que fez com a sua vida quando testemunha o heroísmo destes homens. Pensa que poderia ser ele caso não tivesse escolhido este caminho, casado com aquela pessoa, caso não se tivesse tornado quem se tornou.” – algo que “nunca foi sua intenção”, afirma Menzies.

Que acontecimentos serão retratados na terceira temporada de The Crown?

Filmada em vários países, esta temporada explorará os acontecimentos desde o ano 1964 a 1977 e será, contou Peter Morgan ao Screen Daily, “mais esperançosa” e “mais engraçada“.

  • O nascimento do príncipe Eduardo, o último filho da rainha Elizabeth II, em 1964.
  • O início da relação do príncipe Charles com Camilla Parker Bowles. O par conheceu-se numa partida de pólo em 1971 e começou a namorar pouco depois. A não-aprovação do relacionamento por parte da família real será um dos assuntos desenvolvidos nesta temporada.
Josh O'Connor e Emerald Fennell

Josh O’Connor e Emerald Fennell explorarão o relacionamento polémico do príncipe Charles e Camilla.

  • A mudança do clima político. Em 1964 começa a era de Harold Wilson (Jason Watkins), primeiro ministro até 1970 e depois novamente de 1974 a 1976. O liberal, que não tem qualquer ligação afetiva à família real, vai desvalorizar a moeda britânica devido aos problemas económicos.
  • A morte de Winston Churchill, em 1965. A rainha quebrou o protocolo real ao estar presente no funeral do ex-primeiro ministro. Fê-lo para prestar uma homenagem digna.
  • A separação da princesa Margaret e de Lord Snowdon, efetivada em 1978,  e o começo do caso da princesa com o jornalista Roddy Llewellyn.
Helena Bonham Carter e Ben Daniels

Depois da fase lua-de-mel, Helena Bonham Carter e Ben Daniels são o casal à beira da separação.

  • Os Jogos Olímpicos de Montreal (Canadá), em 1976.
  • A corrida espacial e a chegada do Homem à Lua, em 1969, com a aterragem da Apollo 11.
  • A tragédia de Aberfan, vila no país de Gales, em 1966. Uma mina de carvão colapsou e resvalou por uma montanha abaixo, contra uma escola, ceifando a vida a 116 crianças e 28 adultos. Tanto o incidente como a reação tardia da rainha – que só visitou o local oito dias depois do desastre – serão explorados, com recurso a sobreviventes da tragédia e moradores.
  • A coroação do príncipe Charles como príncipe de Gales, em 1969.
Josh O'Connor e Olivia Colman

Josh O’Connor revela que se apaixonou pela personagem, mas sabe que é “impossível replicar o príncipe“.

  • O Jubileu de Prata da Rainha Elizabeth II em 1977, que marcou o 25.º aniversário da sua ascensão ao trono.
  • A descolonização britânica de África.
  • A descoberta de que Anthony Blunt, o conselheiro de arte da rainha, era um espião russo. Blunt deu informações secretas à União Soviética desde os anos 30 aos anos 50. Foi denunciado em 1963.
  • A visita estatal da rainha à França, em 1972.
  • O crescimento dos filhos da rainha Elizabeth II e do príncipe Philip. Os problemas de adaptação que terão para com os seus deveres reais vão ser parte integrante dos episódios que aí vêm. A relação distante do príncipe Charles e do seu pai será evidenciada, tal como, pelo contrário, a proximidade da sua irmã, a princesa Anne (Erin Doherty), com o progenitor. Segundo o que Tobias Menzies, que dará vida ao príncipe Charles, explicou ao EW, tem que ver com o facto de a filha se assemelhar mais ao pai em termos de personalidade, facilitando a relação entre os dois; enquanto que o herdeiro é mais sensível e complexo.
Erin Doherty

Erin Doherty vê a oportunidade de interpretar a princesa Anne como “especial e surreal“.

  • A relação do príncipe Philip com a sua mãe, Alice de Battenberg, que ficaremos a conhecer nesta temporada. Será retratada por Jane Lapotaire. A sogra da rainha Elizabeth II irá viver para o Palácio de Buckingham, o que trará dificuldades. “Emoções enterradas“, como classifica Tobias Menzies ao EW. Será também desenvolvido o começo da deterioração da imagem de Philip na imprensa, com a qual terá uma relação conturbada.

Quem integra o novo elenco?

Como está previsto que exista, a cada duas temporadas, uma troca de atores, o elenco de The Crown foi substituído da segunda para a terceira temporada. Esta substituição torna-se necessária para retratar o envelhecimento da família real. O novo elenco é composto por:

  • Rainha Elizabeth II – A sucessora de Claire Foy será Olivia Colman, vencedora do Óscar de Melhor Atriz pelo seu desempenho em A Favorita enquanto rainha Ana da Grã-Bretanha. Em entrevista à Press Association, Colman revelou que encarnar a rainha está a revelar-se um desafio “porque toda a gente sabe como ela é, toda a gente conhece a voz dela, todos têm uma opinião acerca de se a escolha de casting foi a correta.”. Olivia Colman vem substituir Claire Foy, cujo papel lhe valeu o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Série Dramática, em 2017. Foy tinha olhos azuis tal como a rainha, mas Colman tem olhos castanhos. Depois de tentativas falhadas quer de utilização de lentes de contacto quer de manipulação de efeitos visuais, ficou assente que, nas duas próximas temporadas, a rainha Elizabeth II terá olhos castanhos. Colman tem estudado imagens de arquivo da rainha e sente-se cada vez mais apegada à mesma. “Acredito que ela se tornou cada vez mais forte com o passar dos anos“, afirma.
Tobias Menzies

Tobias Menzies vai dar vida ao príncipe Philip, personagem que terá mais destaque nesta temporada.

  • Príncipe Philip – Previamente retratado por Matt Smith, o Duque de Edimburgo será agora interpretado por Tobias Menzies (Edmure Tully em Game of Thrones). Quanto ao príncipe Philip, na terceira temporada ser-lhe-á dado mais destaque.
  • Princesa Margaret – É Helena Bonham Carter quem vai tomar as rédeas da personagem, substituindo Vanessa Kirby. Ao The Guardian, descreveu o papel de Margaret como “o melhor presente que já recebi” e a sua estadia em The Crown como “a melhor época da minha vida“.
  • Antony Armstrong-Jones (Lord Snowdon) – Matthew Goode é substituído por Ben Daniels naquele que é o papel do ex-marido da princesa Margaret. Confessou à Variety que “depois de estar agarrado às primeiras duas temporadas de The Crown, estou deveras entusiasmado por entrar para o elenco desta obra de arte televisiva. Snowdon era um homem dinâmico e complexo que estou ansioso por interpretar.”
Lord Snowdon

Ben Daniels é agora Antony Armstrong-Jones (ou Lord Snowdon), ex-marido da princesa Margaret.

  • Príncipe Charles – O príncipe de Gales vai ser retratado por Josh O’Connor. O ator partilhou com a Digital Spy que o seu primeiro dia de gravações foi “complicado“, porque entrou “para uma série poderosíssima“, com “atores incríveis como a Olivia, a Helena e o Tobias.”
  • Camilla Parker Bowles – o primeiro amor do príncipe Charles está nas mãos de Emerald Fennell. A Duquesa de Cornwall é atualmente esposa do príncipe, fruto do seu segundo casamento. Sobre este papel, Fennell afirma estar “completamente nas nuvens e totalmente aterrorizada” por se juntar a “tantas pessoas talentosas“. Também à Vanity Fair revelou que a sua adolescência contribuiu para a preparação do papel; papel este que lhe é querido, pois considera “libertador” poder retratar os primeiros anos de Camilla, “sobre os quais se sabe tão pouco.
  • Princesa Anne – a única filha da rainha Elizabeth II chegará ao nosso ecrã através de Erin Doherty, que classifica a oportunidade de interpretar esta “mulher de grande força e coração” como “especial e surreal“.
  • Lady Elizabeth Bowes-Lyon (Queen Mother) – a atriz Victoria Hamilton passa agora o testemunho a Marion Bailey, que se sente grata por dar vida à “fascinante e amada” rainha mãe.
  • Harold Wilson (Primeiro Ministro) – o líder trabalhista será interpretado por Jason Watkins, que o considera “uma personagem significativa e fascinante” na História da Grã-Bretanha.
  • Lord Mountbatten – o ‘novo’ Lord Mountbatten vai ser Charles Dance, conhecido por encarnar Tywin Lannister em Game of Thrones.
The Crown estreou em 2016 e ganhou, no ano seguinte, o Globo de Ouro de Melhor Série Dramática. As gravações para a quarta temporada (ainda sem data de estreia prevista) já estão a decorrer. O elenco contará com adições como Emma Corrin como Princesa Diana e Gillian Anderson no papel de Margaret Thatcher. A história dos príncipes de Gales é uma das mais antecipadas e desejadas pelo público devido à sua cobertura mediática e à tragédia mundialmente conhecida que ceifou a vida a Lady Di. É expectável que a série tenha seis temporadas e um total de 60 episódios (dez por temporada).
Lê também: ‘THE CROWN’: PRINCESA DIANA E PRÍNCIPE CHARLES QUASE A CHEGAR À SÉRIE