Foi há precisamente 30 anos que o derrube do Muro de Berlim, que dividia o mundo em dois, marcou o início de uma nova era histórica. Aquele que é hoje um dos mais importantes museus a céu aberto e que tem peças espalhadas um pouco por todo o mundo, foi um dos temas mais cantados nos anos noventa.

Ramones, Blitzkrieg Bop, 1976

Os pais do punk rock destacaram-se pela crítica política e social e, claro, o contexto da Guerra Fria não lhes passou ao lado. Este tema é símbolo do tom jocoso com que os Ramones assumiram as guitarras e reporta-se à tática alemã da “guerra relâmpago”. Foi o primeiro single da banda e a mensagem continua a ser de urgência: “Hey, oh, let’s go!“.

Iggy Pop, The Passenger (1977)

O Muro foi, desde 1961, local de passagem de muitas vidas que se perderam e este tema de Iggy Pop reflete a visão que o artista punk teve do local. Terá sido gravado junto das linhas de transportes da cidade dividida, precisamente nos Hansa Studio By The Wall. Reflete o espírito de contracultura da época e também a amizade e parceria artística que Iggy Pop haveria de cimentar com David Bowie.

David Bowie, Heroes (1977)

Se há carreira musical marcada pela tensão política e cultural da Guerra Fria, é a de David Bowie. Heroes – o single e o disco – são dedicados à fragmentada cidade de Berlim e  ao mundo desfeito dos anos setenta. O tema relembra como o Muro criou barreiras no amor e narra precisamente uma dessas histórias.

Pink Floyd, Another Brick in the Wall (1979)

Dedicaram um disco inteiro ao Muro e são praticamente os porta-estandarte desta história que marcou o século XX. O tema, composto por três partes, é um autêntico protesto sobre a situação vivida há cerca de 18 anos. É um dos temas mais intemporais da banda e da própria história da música. Em breve fará trinta anos (21 de julho de 2020) que os Pink Floyd tocaram The Wall Live in Berlin.

Leonard Cohen, First We Take Manhattan (1988)

Foi nas vésperas da Queda, quando já havia sinais de abertura de brechas, que Leonard Cohen lançou o tema onde alertava “First we take Manhattan, then we take Berlin“. A história demorou a dar-lhe razão mas o judeu canadiano que cantou o amor como poucos, acertou na sua previsão.

Scorpions, Wind of Change, 1991

Se nos anos sessenta Bob Dylan cantava sobre a mudança dos tempos, este tema de Scorpions volta a soprar ventos de mudança. O Muro estava derrubado e com ele caia a divisão do mundo em dois blocos antagónicos e começava uma era de esperança, com aquela gloriosa noite.

U2, Zoo Station (1991)

Os U2 gravaram parte de Achtung Baby nos Hansa Ton Studios em Berlim, e fizeram de Zoo Station uma das músicas pós-Queda. É uma reflexão de Bono Vox sobre a situação política, social e cultural da cidade de Berlim desde a II Guerra Mundial e marca também um novo momento na história da banda irlandesa.