Uma nova peça documental sobre a vida do cantor Elton John chega a território luso. Desta vez, trata-se da sua única autobiografia, Eu, Elton John, editada em português pela Porto Editora. O lançamento do livro, escrito em parceria com o jornalista Alexis Petris, está marcado para 14 de novembro, prometendo encantar milhares de fãs e curiosos.

Publicada em outubro de 2019, a obra apresenta um olhar intimista sobre a vida de Elton, o pequeno rapazinho dos subúrbios de Londres que atinge, repentinamente, o estrelato mundial.

Desde a descoberta do talento artístico à despedida dos holofotes com a Farewell Yellow Brick Road Tour, Eu, Elton John narra uma conturbada jornada na primeira pessoa, repleta de altos, mas também de muitos baixos, associados ao estatuto de figura pública.

LÊ TAMBÉM: FESTIVAL DA CANÇÃO ’20: JIMMY P É UM DOS COMPOSITORES A CONCURSO

Fonte: Porto Editora

No decorrer das 360 páginas, o músico explora experiências pessoais, sempre com um toque de comédia, inerente à excêntrica persona. O caráter inédito do relato é, de igual modo, notório. Nomes como Tina Turner, Gianni Versace, Michael Jackson e Princesa Diana são referidos em vários episódios, abrindo portas à infame cultura de celebridades, tão restrita quanto polémica.

I’m Still Standing

Em conversa com a GQ, Elton reflete sobre o processo criativo por trás da biografia, lançada no período mais solarengo da sua carreira.

“Tenho 72 anos e achei que era uma boa altura para refletir sobre a minha vida, visto que, agora, está em boa forma. Estou a fazer uma tour de despedida, o Rocketman acabou de sair, por isso fez sentido seguir tudo isto com o livro. Não queria fazer um livro quando tivesse 30 ou 40, porque não seria tão honesto como é agora. Este é o período da minha vida em que sou mais feliz, em que me sinto mais satisfeito”, refere.

O músico, em tempos uma das figuras mais controversas do mundo do rock ‘n’ roll, nada teme ao espelhar o humor que sempre pontuou a sua vida, mesmo nas fases mais negras. De facto, agradece “os longos anos de sexo e drogas”, pois, sem tais memórias, não teria conhecido o marido David Furnish ou tido os seus dois filhos. “Passei 16 anos fod*** e 29 anos a melhorar”, processo colocado por escrito na íntegra.

Elton John está ainda longe de colocar um ponto final no trabalho, com várias colaborações musicais por estrear e gravações agendadas. Até lá, quem desejar conhecer mais sobre a vida do artista deve apenas dirigir-se à livraria mais próxima, a partir da próxima semana (14), e desfrutar da obra já bastante aclamada pela crítica.

LÊ TAMBÉM: GAME OF THRONES: LIVRO REVELA QUE O VISUAL ORIGINAL DO NIGHT KING ERA MUITO DIFERENTE