Web Summit
Fotografia: Vaughn Ridley/Web Summit

Web Summit 2019: Esta é a estratégia da Google para salvar o planeta

Numa edição marcada pela discussão em torno das causas sociais e ambientais, a crise climática volta a ter papel de destaque no palco principal da Web Summit, mas não só. Numa das conferências que abriram o Centre Stage da parte da tarde, houve espaço para alerta político e para consciencialização na emergência em salvar o ambiente.

Em palco, três mulheres. Christiana Figueres, uma das fundadoras da Global Optimism, empresa que transforma a negatividade em positivismo de forma a promover a mudança ambiental e social, sentou-se junto a Kate Brandt, diretora de sustentabilidade da Google. A conversa sobre sustentabilidade foi moderada por Lei Cheng, jornalista da China Global Television Network.

Antes da discussão principal, Kate Brandt lançou um lembrete que lançou o tom da conversa. A saída dos Estados Unidos do acordo de Paris, anunciada em 2017 e formalizada esta semana, foi alvo de comentário por parte da diretora, que afirmou que “sabíamos que isto ia acontecer“, alertando, igualmente, para que todos “tenham muito cuidado em quem estão a votar“.

Esta saída acabou por lançar a discussão. Christiana Figueres refere-se à ação dos EUA como uma “autoestrada em que todos estão a conduzir para o mesmo destino e um dos veículos decide virar para o lado que não é suposto“. Mesmo assim, para lá do desfasamento desta nação do acordo para as alterações climáticas, Figueres considera que não vamos salvar o planeta“. Isto porque “o problema é se nós vamos sobreviver” às mudanças que se estão a verificar.

Até porque o problema real passa pelo facto de estarmos a ficar “sem tempo” e, por isso, “temos de olhar para as mudanças sustentáveis de cima para baixo e de baixo para cima“, permitindo atacar o problema atempadamente e de todos os ângulos possíveis, desde o empresarial ao pessoal. Para Christiana, uma das soluções é, por exemplo, a eliminação dos combustíveis fósseis.

A iniciativa verde da gigante de Sillicon Valley

O compromisso da Google para com o ambiente vai para além das palavras. Kate Brandt, presente na sessão de hoje, relembrou o anúncio realizado esta terça-feira (5): a empresa vai lançar um programa de aceleração climática, que pretende impulsionar startups focadas na área da sustentabilidade na Europa, África e Médio Oriente.

O programa, que deve arrancar em 2020 com um grupo de cerca de dez startups, tem como principal objetivo disponibilizar acessos a financiamento, formação e apoio técnico às empresas para desenvolver estratégias para colmatar os efeitos da crise climática, como o combate ao desperdício alimentar, à pobreza e ao aquecimento global.

Web Summit
Kate Brandt, diretora de sustentabilidade da Google. | Fotografia: Vaughn Ridley/Web Summit

O foco inicial é ajudar no financiamento destas iniciativas, colocando estas empresas iniciantes a “usar mais tecnologia” para implementar estratégias que diminuam estes efeitos, através, por exemplo, da utilização de inteligência artificial.

Para a diretora de sustentabilidade da Google, a tecnologia tem um papel de extrema relevância no combate à crise climática. A sua empresa é um dos principais exemplos;Google é neutra em carbono há mais de uma década e, desde 2017, alcançou 100% do seu consumo de energia com fontes renováveis.

Até 2020, a gigante de Sillicon Valley pretende que todos os aparelhos da sua marca, desde telemóveis a acessórios, sejam totalmente fabricados com materiais reciclados e recicláveis. Além disso, numa altura em que se espera que os centros de dados usem mais de um quinto da energia global até 2025, a Google reforça que os seus centros usam mais de metade da energia quando comparados aos restantes.

Lê também: WEB SUMMIT 2019: PARA A WIKIPEDIA, A CRISE DA VERDADE É UMA “AMEAÇA EXISTENCIAL”

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Os Sopranos HBO
HBO dá 500 horas de programação gratuitas