A Microsoft está na Web Summit e mostrou as novidades que tem para a navegação na Internet. Liat Ben-Zur desvendou o que podemos esperar do novo browser da empresa.

Liat Ben-Zur, a vice-presidente corporativa da gigante tecnológica, apresentou as últimas novidades relativas ao Edge Chromium, uma nova versão do browser web da Microsoft. Antes de explicar as funcionalidades, a mesma reconheceu que a empresa dos Estados Unidos teve algumas dificuldades no que diz respeito à performance do browser e à compatibilidade com alguns sistemas operativos.

A executiva sublinhou, no entanto, a importância de a empresa ter tornado o Edge um software open-source em dezembro do ano passado. Como consequência, a representante afirma que foram efetuadas cerca de 1600 alterações (‘commits’) no programa informático. Em relação às questões de segurança, a vice-presidente assegura que o Edge Chromium vai ter uma maior proteção dos dados inseridos pelos utilizadores. Também será permitido de fazer pesquisas sem deixar vestígios no programa.

Lê também: Paddy Cosgrave na Web Summit 2019: “A tecnologia tem sido cada vez mais politizada”

Como o próprio nome indica, Edge Chromium poderá, de acordo com a Microsoft, compartilhar todos os principais recursos e interface do Chrome (web browser da Google). No entanto, irá manter o Bing como o motor de busca  por defeito.

Num contexto empresarial, a papel do Bing vai possibilitar exibir resultados numa aba separada, gerados a partir de servidores corporativos, o que poderá incluir arquivos, portais páginas internas e emails.

Liat Ben-Zur revelou que a versão beta já está disponível para download e é esperado que o Edge Chromium fique disponível, em versão final, no ínicio do próximo ano.