Paddy Cosgrave, CEO da Web Summit, surgiu entusiasmado na conferência de imprensa sobre o arranque da edição deste ano. “Temos o grupo de speakers mais diverso de sempre. Temos mais startups do que nunca. Temos mais investidores do que nunca”, destacou.

Essa diversidade e as discussões “fascinantes” são sempre um ponto de interesse da Web Summit. Paddy Cosgrave acha esta troca de ideias pertinente, já que “a tecnologia tem sido cada vez mais politizada”. Importante recordar que a cerimónia de abertura contou com Edward Snowden e o Brexit esteve em destaque esta terça-feira.

Os problemas do Reino Unido não passaram ao lado do CEO do certame. “O Reino Unido é o país com o maior número de startups, o que é fantástico”, revela. Os países  do sudoeste asiático também tiveram uma participação acima da média.

Outra área a realçar é a da paridade entre géneros. Esta é a Web Summit com “a maior participação feminina de sempre”. Os números de 2015, à volta dos 15%, aumentaram para os 46% desta edição.

Paddy Cosgrave

Tiago Serra Cunha | Espalha-Factos

“Podemos fornecer conhecimento às pessoas”

Paddy Cosgrave não quis deixar de elogiar o trabalho da polícia“Vi críticas nas redes sociais, mas não acho que sejam justas. Estão a fazer um trabalho incrível”, defende o CEO.

Questionado pelo Espalha-Factos sobre a proteção de dados pessoais, Paddy Cosgrave evitou dar o seu parecer relativamente às medidas que as empresas têm de adotar. “Nós podemos fornecer conhecimento às pessoas”, afirma sobre o papel da Web Summit na problemática. Mesmo com algumas melhorias de privacidade, “ainda temos de melhorar muita coisa”, conclui.

Paddy Cosgrave aproveitou para prometer que o certame “continuará a trabalhar para ser mais sustentável. Tentativa que foi prejudicada pelo fornecedor de água do evento, pois o produto veio em garrafas de plástico. “Assumimos o erro e estamos dececionados”.

Mesmo com estas falhas, o evento até agora está a correr sem nenhum sobressalto. A tranquilidade de Paddy Cosgrave era nítida nas respostas aos media. O cofundador da Web Summit diz está sempre a pensar no que pode melhorar, apesar do sucesso passado. Isto porque é sempre um grande desafio reunir o “o ecosistema do planeta tecnológico numa cidade”.